Sabia que em alguns os casos descendentes de japonês de quarta geração (yonsei) podem subir uma geração e se tornar terceira (sansei)?

SANSEI OU YONSEI

Existe muita especulação em cima da liberação do visto de longa permanencia para quem é descendente de japonês de quarta geração, porém existem casos em que este descendente mesmo sendo (yonsei)  se torna sansei, ou seja, elegível ao tão sonhado visto de trabalho no Japão, mas não existe quase nenhuma informação sobre isso.

  • A primeira possibilidade é para quem tem os avôs que nasceram no Brasil até novembro de 1925 sendo filho de japonês nato pode pedir ao consulado para “subir uma geração”. (explicarei detalhes em outro post)

  • A segunda posssibilidade é quem tem o avô ou avó que mesmo sendo nascido no Brasil depois da data acima, mas que tenha sido registrado no Consulado do Japão no Brasil até três meses após o nascimento, pode ser considerado sansei, por que? Porque todo filho de japonês nascido no brasil e registrado no consulado até três meses após o nascimento se torna dupla nacionallidade, fazendo com que o yonsei se torne, sansei.

Claro que para se conseguir transformar a sua geração em sansei tem que começar a mexer em documentos e isso gera custos, por isso, se informe primeiro antes de sair gastanto dinheiro sem garantias de resultado positivo.

Boa sorte

Cori Passos
cori@vistojapones.com.br

WP_20170401_09_25_49_Pro (2)

O partido liberal democratico através do Sr. Jiro Kawasaki ex-ministro do trabalho e saúde, que atualmente lida no setor de incentivo de mão de obra no Japão, entregou ao Sr. Kato Katsunobu, atual ministro do trabalho japonês, uma proposta para que o yonsei (descendentes de quarta geração) possa ter a oportunidade de trabalhar no Japão bem como a expansão das oportunidades de emprego para os idosos. O Japão esta aumentando constantemente  a quantidade de idosos e a taxa de natalidade vem diminuindo o que acaba envelhecendo a população.

Brasil, Peru e outros paises da américa, conseguem enviar os nisseis e sanseis para trabalhar, ter residência no Japão, mas para o yonsei tem sido dificil conseguir. Portanto estão querendo criar um sistema para que o yonsei possa ter o visto de trabalho e não apenas de estudo ou acompnhando os pais como é atualmente, e ainda discutir expansoes sobre isso.

Hoje o mercado de trabalho no Japão ainda consegue colocar pessoas de até 70 anos para trabalhar, e esta proposta solicita que as vagas disponiveis seja tambem para pessoas acima de 71 anos de idade e que tenha boa saúde, e ainda que o Certificado de Elegibilidade (zairyushikaku nintei shomeisho), seja expandido para mais setores tudo para que tenha mais pessoas produzindo no Japão.

by Daisuke Hirabayashi
Asahi Shimbun
Link original da matéria: http://www.asahi.com/articles/ASK5C5GVQK5CULFA01V.html

NISSEI – filho de japonês
SANSEI – neto de japonês
YONSEI – bisneto de japonês

A partir do dia 1º de abril de 2017 as taxas dos serviços consulares sofrerão reajuste conforme tabela a seguir. Os valores entre parênteses (  ) indicam as taxas anteriores ao reajuste. As novas taxas serão aplicadas aos requerimentos aceitos a partir do dia 1º de abril de 2017.

novas taxas consulado

 

 

yonsei.fw

TÓQUIO- (parlamento japonês) O primeiro-ministro Shinzo Abe mencionou que quer estudar a possibilidade de conceder o visto para descendentes de japoneses de quarta geração (nikkei Yonsei 日 系4 世), informou a emissora pública japonesa NHK.

Até o prezado momento, o visto tem sido concedido aos descendentes de japoneses de segunda e terceira geração (Sansei). “Quando fui para a América do Sul Eu podia sentir o Nikkei manter essa relação especial com o Japão e acho que devemos responder a esse sentimento positivamente sobre o tipo de apoio a eles e também estudar o a emissão do visto (long term resident) teijuusha 4 geração de nikkey “, disse o premiê japonês.

Abe visitou vários países da América Latina em uma turnê realizada em 2014, na época, ele visitou o México, Trinidad Tobago, Colômbia, Chile e Brasil. No ano passado ele visitou Peru e Argentina e em todos os casos se reuniu com as comunidades nikkeis deste paises.

Fonte:NHK

Plataforma gratuita oferece milhares de documentos e fotos de imigrantes que entraram no país a partir de 1902

imigrantes-japoneses

A plataforma gratuita “FamilySearch” vem emocionando internautas com a possibilidade de encontrar gratuitamente registros e fotos dos antepassados estrangeiros que imigraram ao Brasil entre 1902 e 1980.

Os documentos são desde entradas no país até registros relacionados ao óbito e aos familiares dos estrangeiros. Há dados digitalizados de pessoas de diversas nacionalidades e um acervo completo com informações de imigrantes japoneses, principalmente no estado de São Paulo.

A imigração japonesa no Brasil iniciou oficialmente em junho de 1908, quando o navio Kasato Maru saiu do porto de Kobe (Hyogo) rumo a São Paulo, com 781 japoneses a bordo. A data de inicio de imigração está dentro das possibilidades do acervo, o que permite encontrar informações também dos primeiros imigrantes.

A organização e digitalização dos arquivos foi realizada pela Igreja Mórmon, com o objetivo de conectar pessoas aos seus antepassados e reestabelecer ligações e laços familiares.

Para realizar a busca, basta colocar o nome, sobrenome ou qualquer outra informação do antepassado, como local que morou no Brasil ou local de origem. O sistema mostra também nomes similares na lista, o que permite encontrar informações facilmente mesmo que a grafia esteja incorreta.

Acesse a plataforma pelo link: familysearch.org/search
Fonte: Alternativa

recesso-final-e-comeco-do-ano

Informamos que não haverá expediente no Consulado Geral do Japão em São Paulo nas seguintes datas:

Dezembro 2016

23 (sexta-feira):  Aniversário do Imperador

29 (quinta-feira):  Feriado de Fim de Ano

30 (sexta-feira):  Feriado de Fim de Ano

  Janeiro 2017

01 (domingo):  Ano Novo

02 (segunda-feira):  Feriado de Começo de Ano

O atendimento normal será a partir do dia 03/01/2017 (terça-feira).

1. 01 de janeiro (Domingo) Ano Novo

2. 02 de janeiro (Segunda-feira) Feriado de começo de ano

3. 25 de janeiro (Quarta-feira) Aniversário da Cidade de São Paulo

4. 27 de fevereiro (Segunda-feira) Carnaval

5. 28 de fevereiro (Terça-feira) Carnaval

6. 14 de abril (Sexta-feira) Sexta-feira Santa

7. 21 de abril (Sexta-feira) Tiradentes

8. 01 de maio (Segunda-feira) Dia do Trabalho

9. 15 de junho (Quinta-feira) Corpus Christi

10. 09 de julho (Domingo) Dia da Revolução Constitucionalista

11. 07 de setembro (Quinta-feira) Independência do Brasil

12. 12 de outubro (Quinta-feira) Nossa Senhora Aparecida

13. 02 de novembro (Quinta-feira) Finados

14. 15 de novembro (Quarta-feira) Proclamação da República

15. 20 de novembro (Segunda-feira) Dia da Consciência Negra

16. 25 de dezembro (Segunda-feira) Natal

17. 30 de dezembro (Sábado) Feriado de fim do ano

18. 31 de dezembro (Domingo) Feriado de fim do ano

A partir de 13 de outubro todas as pessoas que voltaram com a ajuda do governo japonês só poderão solicitar o visto com tradução, encarecendo assim a  solicitação de visto.

 

WP_20160317_15_50_55_Pro

A partir de meados de outubro de 2016  consulado japonês de São Paulo pede que as pessoas que pegaram ajuda do governo no período da crise financeira mundial, que pretendem solicitar o visto no Consulado Geral do Japão em São Paulo, solicite as traduções de suas certidões de nascimento, casamento, óbito etc. na hora de requerer o visto japonês.

Essa medida de solicitar tradução para os documentos abrange apenas as pessoas que pegou ajuda do governo japonês, não sei qual é a diferença para a pessoa que pegou ajuda da pessoa que não pegou ajuda do governo porque que para alguns precisa ter a tradução e para outros não precisa?

Uma injustiça é o consulado solicitar antecedentes criminais para quem pegou ajuda do governo, independente de ser nissei ou sansei e já para quem não pegou ajuda o consulado só solicita para quem é a terceira geração fica parecendo que quanto mais longe da descendência japonesa a probabilidade é maior da pessoa cometer algum crime.

Acredito que o consulado poderia entender que as pessoas que solicitam visto japonês estão indo para o Japão “na sua grande maioria” em busca de recursos financeiros melhores que o Brasil não consegue oferecer. Em busca de boas oportunidades de emprego. Isso faz com que o perfil de cada cidadão que solicitar o visto não seja de nenhum abastado a pessoa está indo para lá em busca de recursos então essa medida acaba fazendo o requerente de visto gastar dinheiro que eles não tem, encarecendo assim a sua viagem e quando cair na mão de algum intermediário (agenciadores/promotores) esse valor aumentará exponencialmente afinal de contas as traduções feitas por terceiros não saem baratas.

De qualquer forma será necessário fazer e todos terão que se adaptar.

CLIQUE AQUI PARA VER O COMUNICADO OFICIAL DO CONSULADO (JP)

Cori

A retirada do valor deve ser feita por meio da apresentação de formulário preenchido, além de documentação específica

fgts

Os brasileiros que moram no exterior, incluindo Japão, também podem solicitar o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), sem necessidade de voltar ao Brasil.

A retirada do valor deve ser feita em um consulado do governo brasileiro, com a apresentação do formulário Solicitação de Saque do FGTS preenchido, além da documentação (original e cópia) que comprova o direito à movimentação da conta vinculada. Importante: a Solicitação de Saque do FGTS somente deve ser assinada na presença do representante consular.

O formulário e a lista de documentos exigidos, além dos endereços dos consulados que recebem as solicitações, podem ser encontrados no site do FGTS.

O valor só poderá ser creditado em conta bancária da Caixa ou outra instituição no Brasil que seja de titularidade do trabalhador. Entretanto, se ele não tiver mais conta no País, pode indicar alguém de confiança. Caso todas as exigências tenham sido atendidas, a quantia será liberada em até 15 dias úteis após a entrega da documentação.

Para conferir o extrato, o trabalhador pode acessar o site da Caixa ou, com a ajuda de alguém em território nacional, solicitar extrato nas agências da Caixa por meio de procuração feita para esse fim pelo titular da conta.

Quem tem direito
Para sacar o FGTS, o trabalhador precisa atender a algumas condições básicas, como ter tido o contrato de trabalho rescindido pelo empregador, sem justa causa; ter extinção normal do contrato de trabalho a termo; aposentadoria concedida pela Previdência Social; permanência do trabalhador por três anos ininterruptos fora do regime do FGTS e permanência da conta vinculada por três anos ininterruptos sem crédito de depósito, para afastamento ocorrido até 13 de julho de 1990.

Acordo internacional
O saque em consulados é fruto de parceria entre a Caixa e o Ministério das Relações Exteriores, lançada em 2010, em Nagoia (Aichi). Nos anos seguintes, outros consulados nos Estados Unidos e na Europa passaram a disponibilizar o serviço.

Até 2016, já foram feitos mais de 11,3 mil saques no exterior, total de aproximadamente R$ 230,4 milhões. Neste ano, a maior quantidade de retiradas foi feita nos países das Américas: foram 1.245 saques, que somaram R$ 35,9 milhões.
Fonte: Alternativa

16/05/2017 – Nesta terça-feira não haverá liberação de visto para o Japão de sansei (pessoas da terceira geração) nem os cônjuges no consulado japonês de São Paulo. Por favor, não comprem passagem  nem firmem compromisso com o Japão antes de ter o passaporte com o seu visto japonês visto em mãos.

O consulado japonês de São Paulo banner sanseiesta demorando para entregar o visto para quando o descendente é sansei (terceira geração), até meados de maio de 2012 eles estavam atrasando uma ou duas semanas a devolução do passaporte e isso chegou a ser resolvido em meados de junho do mesmo ano, porém em junho de 2016 começou os atrassos constantes de visto e isso tem atrapalhando muito a vida das pesoa que prentendem ir o mai rapidamente possivel par aproveitar a ma´re de vagas que o mercado japonês tem oferecido aos estrangeiros.

  Temos recebido ligações de passageiros que solicitaram visto japonês por  meio de agências ou promotores de sua confiança que não tem mais o que responder devido a demora na entrega do referido visto, e alguns comentam que chegam a ligar no consulado para obter uma resposta mas o consulado informa que não tem posição sobre o assunto, algumas pessoas chegaram a comentar que tem alguma ligação com a  ajuda que o governo japonês deu na época da crise financeira mundial, e acreditam que o consulado esta averiguando a situação dessas pessoas no Japão para depois ser liberado, mas nem todos pegaram ajuda e ficam na dúvida da demora na resposta do consulado.

Existem empresas no Japão que estão esperando os passageiros chegarem e começarem a  trabalhar porém com este atraso acaba retardando o processo de colocação do funcionário e consequentemente este deixa de ter a vaga que era certa.

Ninguém sabe até quando vai durar mas o consulado poderia reconsiderar a reemissão do visto no período correto de 6 semanas, já que em outubro de 2013 foi liberato inclusive o retorno do pessoal que pegou este benefício de 300 mil yenes.

 

Cori Passos
www.vistojapones.com.br
cori@vistojapones.com.br

Categorias

twitter.com/vistojapones

julho 2017
S T Q Q S S D
« jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31