O governo também planeja adicionar outros tipos de visto à novidade

visto eletronico

O governo japonês vai introduzir um sistema eletrônico para pedidos de visto de turista a partir de abril de 2020, em um esforço para ajudar a atingir sua meta de 40 milhões de visitantes até aquele ano, informou a agência de notícias Kyodo neste domingo (14).

O sistema online estará disponível primeiramente para turistas chineses para pedidos de visto de entrada única e depois para viajantes de outros países, disse uma fonte do governo.

Vistos de turistas para visitantes chineses representaram quase 60% de todas as permissões emitidas em 2017, segundo o Ministério das Relações Exteriores.

O governo planeja adicionar outros tipos de visto ao novo sistema.

O visto eletrônico deve simplificar o processo de inscrição, reduzir a carga de trabalho nas missões diplomáticas e reforçar o controle de imigração, já que os dados sobre turistas serão compartilhados com as companhias aéreas antes dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio em 2020.

Os visitantes poderão solicitar vistos de turista online por meio de agências de viagens.

O Japão teve um recorde de 28,7 milhões de visitantes estrangeiros em 2017, um aumento de 19,3% em relação ao ano anterior, e os gastos com turismo no ano passado aumentaram 17,8%, para um recorde histórico de 4,42 trilhões de ienes.

O governo está buscando impulsionar o turismo como um pilar de sua estratégia de crescimento e o objetivo é aumentar o número de visitantes para 40 milhões até 2020 e 60 milhões até 2030.

Os visitantes chineses têm sido a maior fatia de turistas estrangeiros no Japão. Uma pesquisa recente mostrou que a visão do povo chinês sobre o Japão melhorou depois de anos de deterioração das relações por causa de uma disputa territorial e do histórico de guerra.
Fonte: Alternativa

Anúncios

yonsei-visto

Recentemente o Deputado japonês Mikio Shimoji veio ao Brasil para mais uma palestra sobre a questão do visto japonês para yonsei (descendente de japonês de quarta geração), uma jornalista independente, com bastante experiência como repórter no Japão (Marly Mari) colheu depoimentos de yonseis, agências e empreiteiras recrutadoras, especialistas em visto e do próprio deputado Shimoji, sobre as regras para a de quarta geração entrar no Japão, e criou um pequeno documentário acerca do visto, o material produzido visa, chamar atenção para a questão da flexibilização das duras regras definidas pelo governo japonês, para conceder o visto para os yonseis nikkeys.

Abaixo temos  o vídeo com todos os depoimentos

Cori Passos
cori@vistojapones.com
Grupo Sobre o visto de yonsei no facebook
https://www.facebook.com/groups/vistoparayonsei/

O total de estrangeiros que moram no país atingiu o recorde de 2.637.251, um aumento de 2,9%japan toquio

O número de brasileiros residentes no Japão aumentou 2,8% no primeiro semestre deste ano, mas os vietnamitas continuam representando o maior crescimento entre os estrangeiros, informou o Ministério da Justiça nesta quarta-feira (19).

O número de brasileiros registrados no Japão era de 191.362 no último dia de 2017 e subiu para 196.781 no final de junho deste ano, formando a quinta maior comunidade estrangeira, atrás de chineses, coreanos, vietnamitas e filipinos.

O número total de estrangeiros que moram no país chegou ao recorde de 2.637.251, um aumento de 2,9%, ou 75.403 pessoas, em relação ao final do ano.

Os vietnamitas tiveram crescimento de 11,1%, para 291.494, e o número de filipinos aumentou 2,4%, para 266.803.

Dos 2.637.251 estrangeiros residentes, 28,8% têm visto permanente, 12,3% são estudantes ou bolsistas e 10,8% são trabalhadores do sistema de estágio do governo. O número de estudantes e estagiários cresceu mais de 4% no primeiro semestre.

Número de estrangeiros por nacionalidade
(As 10 maiores comunidades no Japão)
1. Chineses: 741.656 (aumento de 1,5%)
2. Coreanos: 452.701 (aumento de 0,5%)
3. Vietnamitas: 291.494 (aumento de 11,1%)
4. Filipinos: 266.803 (aumento de 2,4%)
5. Brasileiros: 196.781 (aumento de 2,8%)
6. Nepaleses: 85.321 (aumento de 6,6%)
7. Taiwaneses: 58.456 (aumento de 3,1%)
8. Norte-americanos: 56.834 (aumento de 2,0%)
9. Indonésios: 51.881 (aumento de 3,8%)
10. Tailandeses: 51.003 (aumento de 1,6%)
Fonte: Alternativa

secretario-chefe-japao2

O chefe do gabinete do governo japonês Yoshihide Suga participou ontem (11/07) de uma conferência, onde voltou a reforçar o desejo de abrir as portas do país para mais estrangeiros.

O plano de trazer mais mão-de-obra de fora do país foi proposta pelo governo japonês esse ano. O plano terá como alvo áreas e profissionais altamente qualificados. Para esses profissionais será criado uma nova categoria de visto, que permitirá a estadia no Japão por até 5 anos.

O governo japonês espera resolver com a medida parte dos problemas de mão-de-obra no país, decorrente do menor número de crianças e do envelhecimento de sua população nos últimos anos.

Yoshihide Suga disse à repórteres que “está faltando gente nas regiões afastadas dos grandes centros e muitas empresas estão relatando problemas com a falta de mão-de-obra. Assim sendo, é de suma importância aceitarmos mais estrangeiros a fim de resolver os problemas de envelhecimento e falta de crianças em nosso país”.

O chefe do gabinete frisou que o governo japonês está trabalhando o mais rápido possível para criar a base das leis e regulamentações que permitirão a chegada de estrangeiros especializados nas mais diferentes áreas da tecnologia. Segundo fontes próximas ao governo, caso o processo jurídico para a criação das leis avance conforme o planejado, mais estrangeiros poderão chegar ao país já a partir de abril de 2019.
Fonte: IPC Digital com NHK Web News

Dados do Consulado Geral do Japão em São Paulo são de 2014 a 2016

emissão de vistos
A emissão de vistos para descendentes de japoneses poderem vir trabalhar no Japão cresceu 145% entre 2014 e 2016. O dado é do Ministério das Relações Exteriores, com base nos números fornecidos pelo Consulado Geral do Japão em São Paulo. As informações são do jornal “Estadão”.

Para se te uma ideia, em 2016 foram emitidos 11,5 mil vistos. O ponto mais baixo de emissão deste documento foi em 2009, com 1,7 mil vistos. Em 2015 foram 8,1 mil e esse número vem crescendo.

O visto em questão é concedido somente aos filhos e netos de japoneses, além de seus companheiros e dependentes.

A partir de julho será permitida também a vinda de descendentes de quarta geração, os yonseis, desde que atendam certos critérios estabelecidos pelo governo do Japão, como o domínio básico do idioma japonês.

Os yonseis que pretendem vir trabalhar no Japão devem, segundo exigências governamentais, ter entre 18 e 30 anos de idade, dominar o básico do japonês (compreender pelo menos 1,5 mil palavras) e vir sozinhos (sem acompanhamento de parentes). O visto valerá por um ano, com possibilidade de renovação para cinco.

O cônsul do Japão em São Paulo, Takuo Sato, informou que o número total de certificados, que atestam os critérios necessários para o visto, emitidos no mundo, será de 4 mil por ano. “Essa quantidade poderá mudar de acordo com a demanda”, afirma.

Até o ano de 2007 o número de brasileiros descendentes de japoneses só crescia. Naquele ano, a comunidade era composta por 313,7 mil pessoas. Após a crise financeira mundial, em 2008, o número caiu para 309,4 mil, e decresceu até 2016, chegando ao ponto de ter 180,9 mil brasileiros. A reação iniciou em 2017, ano que registrou a presença de 190,3 mil brasileiros no Japão.

Se na maior parte do período do chamado movimento decasségui os brasileiros vinham em busca de estabilidade financeira, hoje essa nova leva de trabalhadores chega também em busca de segurança e qualidade de vida, itens que têm faltado no cotidiano do Brasil.

Uma vez no Japão, os brasileiros conseguem empregos em geral em fábricas de eletrônicos, autopeças e alimentos. As províncias onde se concentram os brasileiros são Aichi (52,9 mil), Shizuoka (27,4 mil), Mie (12,6 mil), Gunma (12,4 mil) e Gifu (10,5 mil).
Fonte: Alternativa

DZt8rUlWsAAdyBV (1)

Ainda não se sabe ao certo, mas os documentos basicos para tirar o visto de yonsei segue abaixo. O visto tem algumas restriçõeS aqui segue apenas os documetnos basicos pra isso.

PRE REQUISITOS

  • Ser descendente de japones da quarta geração (yonsei)
  • Ter no minimo 18 e no máximo 30 anos de idade
  • Ter certificado em nivel de japones no mínimo do N4
  • Passaporte brasileiro original na validade, de no mínimo seis meses
  • Formulário de solicitação de visto japonês
  • Foto 3X4 com o fundo e branco recente
  • Certificado de elegibildiade emitido  no Japão + cópia
    Quem emite: empresa – parente – entidade filantrópica
  • Cópia autenticada da carteira de identidade
  • OUTROS DOCUMENTOS PODEM SER SOLICITADOS

Informaçoes
cori@vistojapones.com
Cori Passos

Itens como limite de idade e exigência de nível básido do idioma foram mantidos

visto-yonsei-01julho

A liberação de visto para descendentes de japoneses de quarta geração foi confirmada pelo governo japonês nesta sexta-feira (30) e o novo sistema entrará em vigor a partir do dia 1º de julho deste ano.

Uma reportagem do jornal Nikkey Shinbum informou que, apesar de muitas opiniões contrárias às restrições, o governo decidiu manter da forma que havia sido decidido anteriormente. Os descendentes aptos a obter o visto precisam ter entre 18 e 30 anos de idade, proficiência básica no idioma japonês e devem vir sozinhos, já que o visto não se estende a familiares.

A renovação do visto precisará ser feita anualmente, por um prazo máximo de cinco anos, segundo a agência de notícias Kyodo.

Sobre as restrições, foi comentado que elas são “necessárias” para manter o objetivo do novo sistema, que não é liberar a entrada dos chamados “yonseis” apenas com finalidade de trabalho, mas sim com o propósito de aumentar a compreensão e o interesse na terra dos antepassados.

O governo coletou 130 opiniões de cidadãos durante um mês, entre o fim de janeiro e fevereiro deste ano. Houve opiniões sugerindo que o sistema não dispõe de colaboradores suficientes para dar suporte de visto à quarta geração e, em consideração, foi decidido o adiamento para julho, a fim de dar mais tempo para os preparativos.

Os colaboradores devem ser familiares, japoneses voluntários, instituições relacionadas ou empresas contratantes, que devem auxiliar os descendentes interessados no processo de visto e adaptação.

O governo informou que irá analisar a possibilidade de renovação de visto aos descendentes que cumprirem determinadas condições durante o prazo de visto e não “causarem problemas”, conforme foi sugerido por algumas opiniões.

Sobre isto, foi comentado ainda que os yonseis poderão solicitar outros tipos de visto com o tempo, se conseguirem exercer atividades que permitam a troca de visto.
Fonte: Alternativa

Confira o prazo de encerramento para a obtenção ou transferência do domicílio eleitoral. E veja o procedimento para poder votar na eleição presidencial, residindo no Japãotituloeleitoral
O cidadão brasileiro residente no exterior tem o dever de votar, desde que tenha transferido seu domicílio eleitoral. No entanto, ele só pode dar seu voto para eleger o presidente. O voto para os representantes para os cargos de governador, senador, deputado federal e deputado estadual só pode ser dado se estiver no domicílio eleitoral no Brasil.

O Tribunal Superior Eleitoral-TSE definiu 2 datas para as eleições este ano. O primeiro turno ocorre em 7 de outubro e o segundo, no mesmo mês, no dia 28. Mas, as solicitações de alistamento eleitoral ou transferência e outros procedimentos devem ser feitos com bastante antecedência.

Título de eleitor
Os cidadãos brasileiros maiores de 18 anos residentes no exterior também devem cumprir suas obrigações eleitorais. Completadas três ausências consecutivas não justificadas e não quitadas as respectivas multas, o título será cancelado e, após 6 anos, excluído do cadastro eleitoral, lembrando que cada turno é considerado uma eleição.

Para quem ainda não tem o título de eleitor deve requisitar e, para quem o tem e não transferiu o domicílio eleitoral, deve fazê-lo para poder votar somente para presidente e vice-presidente.

A obtenção do título de eleitor, chamado de alistamento eleitoral, é facultativo para os cidadãos maiores de 16 e menores de 18 anos, assim como para os com idade superior a 70 anos e para os analfabetos.

Documentos necessários
Segundo o TSE os documentos necessários para o requerimento, em formatos PDF ou jpg são:

  • documento oficial de identificação: certidão de nascimento, certidão de casamento, Registro Geral (RG), passaporte com filiação, carteira de trabalho e previdência social (CTPS), entre outros;
  • comprovante de residência;
  • comprovante de quitação eleitoral (se for o caso);
  • comprovante de quitação militar para os cidadãos do sexo masculino com idade entre 18 e 45 anos.

Prazo para regularizar o título de eleitor
Segundo o TSE, “em anos eleitorais, os serviços eleitorais (inscrição, transferência e revisão – atualização de dados pessoais e/ou endereço/mudança de domicílio eleitoral) somente poderão ser requeridos até 151 dias antes da data da eleição, pois ao término desse prazo o cadastro será fechado”.

Portanto, se o primeiro turno das eleições ocorrem em 7 de outubro, o prazo se encerra em 30 de maio.

Onde obter ou transferir o título de eleitor
O caminho é único para ambos os casos. Deve acessar a página web do TSE http://www.tse.jus.br/eleitor-e-eleicoes/servicos/eleitor-no-exterior para realizar os procedimentos. O primeiro passo é tocar no campo Iniciar requerimento.

Caso tenha alguma dúvida, a página web do Consulado-Geral do Brasil em Nagoia ensina o passo a passo: http://nagoia.itamaraty.gov.br/pt-br/instrucoes_sobre_titulo_net.xml

Detalhes sobre a transferência do título de eleitor
A transferência só será admitida se satisfeitas as seguintes exigências:

  • ter transcorrido, pelo menos 1 ano do alistamento ou da última transferência requerida;
  • residir há, no mínimo, 3 meses no novo domicílio.

Depois de feito todo o preenchimento online, obtenha o comprovante do protocolo Confirmação de Requerimento, imprimindo a tela. Depois, deve comparecer a um dos 3 consulados – Tóquio, Hamamatsu ou Nagoia – ou a um itinerante para retirar o seu título.

No dia da eleição deve comparecer a um desses 3 consulados para cumprir o dever de cidadão brasileiro e votar .
Fonte: Portal Mie com Consulado de Nagoia e TSE

Lei de imigração sofrerá reforma para aceitar trabalhadores que atinjam determinados critériosestrangeiros com conhecimento tecnico
O governo do primeiro-ministro Shinzo Abe está avaliando uma nova reforma de lei que deve facilitar a entrada de estrangeiros capacitados no Japão.

A ideia é ampliar os vistos relacionados a especializações para 18 áreas de trabalho, como médicos, professores e profissionais de tecnologia de informação (TI). Os critérios básicos serão refeitos e afrouxados para que estrangeiros de diferentes áreas possam obter visto de trabalho no país.

O assunto entrou na pauta econômica do governo e Abe indicou que irá analisar a proposta em breve. O novo plano deve envolver o secretário-chefe do gabinete do governo, Yoshihide Suga, a ministra da justiça, Yoko Kamikawa, os ministérios da Economia, Agricultura e outros setores relacionados.

Um time de análise será montado e a proposta deverá entrar nas estratégias políticas de crescimento no mês de junho deste ano.

Além da comunidade de descendentes de japoneses, o país tem aberto as portas para estrangeiros pelo programa de estágios e por intercâmbio, mas ambas as atividades negam ter finalidades laborais.

Uma reportagem do jornal Nikkei informou que, desta vez, o Japão pretende aceitar mais estrangeiros com potencial, considerando o nível escolar e a experiência para exercer atividades prejudicadas atualmente pela extensa falta de mão de obra.

As áreas de trabalho ainda serão analisadas de acordo com a necessidade econômica do país, mas atividades como cuidar de idosos (kaigo) e agricultura devem entrar na lista de atuação dos estrangeiros capacitados.

Dados do governo japonês mostram que, em 2017, o número de trabalhadores estrangeiros alcançou a marca de 1,28 milhão. O número cresceu 2% desde 2012 e o cálculo atual é de um estrangeiro para cada 50 trabalhadores japoneses.

No entanto, as atividades de trabalho temporário de estudantes de intercâmbio aumentaram 2,7 vezes e o número de participantes do programa de estágios cresceu 92%. Esses estrangeiros não entram no país com objetivos de trabalho, mas acabam suprindo parte da falta de mão de obra.

Em países como Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha, a população produtiva cresceu nos últimos 10 anos, mas no Japão, este número está em queda constante. O governo tem visto a contratação de estrangeiros como a melhor opção para preservar as atividades econômicas do arquipélago.

No entanto, aceitar esses estrangeiros como imigrantes não está nos planos. O governo não pretende elaborar um plano de imigração e nega a possibilidade de crescimento de mão de obra simples.

Os trabalhadores capacitados terão limite de tempo para viver no país e não poderão levar a família ou obter visto permanente, de acordo com a reportagem.
Fonte: Alternativa

Sim, pode ser uma boa noticia, para muitos, o governo japonês tem sinalizado que pode haver uma liberação *com muitas restrições* do visto japonês para quem tem a quarta geração da descendência japonesa, porém algumas restrições tem deixado boa parte dos descendentes que aguardava ansiosa por esta liberação de cabelo em pé. A liberação que provavelmente será aprovada, é para o descendente yonsei que tem menos de trinta anos, que tenha um conhecimento da língua japonesa e os que já são casados, não pode levar os seus cônjuges, como acontece hoje como o nissei e sansei (filho e neto de japonês).  Para muitos esta situação pode se resolver mais pra frente, quando o Japão resolver se acostumar com a chegada dos primeiros yonseis no solo nipônico, mas ninguém quer esperar sentado, querem ir agora e com o limite de idade, que é de 30 aumentado ou excluído, já que muitos yonseis tem mais de 30 anos e tem inclusive filhos de quinta geração.
Banner Yonsei3
O formulário abaixo é para coletar o máximo possível de pessoas para que o governo japonês entenda que o perfil do yonsei hoje não só no Brasil mas no mundo onde tem colonia japonesa, é de adultos e não apenas de estudantes como talvez eles imaginem.

Preencha o questionário abaixo.

P.S. O IDEAL MESMO SERIA O GOVERNO JAPONÊS CONSIDERAR A LIBERAÇÃO DO VISTO PARA YONSEI COMO FAZ PARA AS GERAÇÕES ACIMA, PORQUE O PRÓPRIO JAPÃO HOJE SOFRE COM FALTA DE MÃO DE OBRA, E SUA GRANDE QUANTIDADE DE IDOSOS QUE FAZ TER MAIS DEPENDENTE ATIVO QUE CONTRIBUINTE, COM A   ENTRADA DA QUARTA GERAÇÃO O JAPÃO TERIA TRABALHADORES PARA SUPRIR SUA NECESSIDADE NA INDUSTRIA E AO MESMO TEMPO CONTRIBUINTES PARA FECHAR AS CONTAS COM OS APOSENTADOS.

Cori Passos
cori@vistojapones.com


Categorias

twitter.com/vistojapones

outubro 2018
S T Q Q S S D
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: