visa yonsei
O Jornal de maior tiragem do mundo, o Yomiuri Shinbun, com sede em Tóquio, noticiou no dia 31 de julho último, que o Ministério da Justiça do Japão definiu as regras básicas para concessão de vistos de permanência e trabalho aos nikkeis da quarta geração, os “yonseis”.

As regras são surpreendentemente muito mais rígidas que as anunciadas pelo deputado federal Mikio Shimoji do Partido de Renovação do Japão (Nihon Ishin no Kai) em São Paulo no dia 21 de julho último, na sede do Bunkyo (Associação Cultural Brasil Japão).

Ao contrário do que disse o deputado Mikio em São Paulo, o descendente de japonês da quarta-geração não poderá levar o seu cônjuge não-nikkei, nem os seus filhos ao Japão. Haverá uma restrição da faixa etária, pois os vistos só serão concedidos a yonseis de 18 a 30 anos de idade.

Além disso, o nikkei da quarta-geração terá que ser aprovado em um teste de proficiência da língua japonesa, equivalente ao N4 (yon-kyu) da Avaliação da Proficiência da Língua Japonesa (Nihongo Kentei). O Nível 4 do Nihongo Kentei equivale a capacidade de manter uma conversação básica e simples da língua japonesa para o dia-a-dia.

Para requerer a renovação do visto, ele terá que ser aprovado em um teste de N3 (san-kyu) da Proficiência da Língua Japonesa, que já requer uma capacidade de expressão mais complexa para a conversação utilizada no cotidiano.

O visto terá o status de “atividades especiais” (Tokutei Katsudou) e permitirá ao portador do visto, trabalhar no Japão sem restrições de número de horas por semana ou tipo de serviço.

A princípio, o Ministério da Justiça definiu o número de concessão de vistos a 1.000 (um mil) por ano. O governo vai abrir as regras gerais que definiu para “comentários públicos” (public comment) e só então definirá a forma final do texto do novo sistema.

Atualmente, o yonsei só tem visto garantido para permanência no Japão enquanto for dependente dos seus pais que estiverem com visto de permanência no Japão.

A Comunidade Nikkei, que havia alimentado as melhores expectativas após a palestra proferida pelo Deputado Federal Mikio Shimoji, que viajou ao Brasil especificamente para este fim, e pedir uma estreita colaboração da comunidade japonesa no Brasil para ajudar a resolver o grave problema de escassez de mão de obra no Japão, não consegue esconder o desapontamento com a notícia da definição do novo sistema de concessão de vistos para os nikkeis de quarta-geração, por demais diferentes do que foi prometido pelo Deputado Shimoji.

Muitos yonseis que esperavam poder vir ao Japão trabalhar, ainda este ano, frente as grandes dificuldades político-econômicas pelos quais o Brasil está passando, vai ter que esperar para ver o resultado da fase de comentários públicos ao novo sistema.
Fonte: IPC Digital

Anúncios