You are currently browsing the category archive for the ‘Consulado do Japão’ category.

Aos cidadãos brasileiros que vão viajar ao Japão (os consulados do Japão no Brasil estão emitindo o visto de múltiplas entradas com a finalidade de curta permanência, com período máximo de permanência de até 90 dias e validade de até 3 anos)

visto japao multiplas entradas

Os cidadãos brasileiros que desejam viajar ao Japão podem solicitar o visto com a finalidade de curta permanência de: uma entrada, duas entradas ou de múltiplas entradas.

Conforme o resultado da negociação entre os Governos do Japão e do Brasil, a Embaixada do Japão, os Consulados-gerais e os Escritórios Consulares do Japão no Brasil estão emitindo os vistos de múltiplas entradas com a finalidade de curta permanência, com período máximo de permanência de até 90 dias e validade de até 3 anos, desde que atendam os requisitos necessários para a emissão.

Caso houver interesse, informe-se sobre os documentos necessários. (clique no link abaixo):
Visto de múltiplas entradas
Visto de uma ou duas entradas

Valores das taxas de visto (válido até o dia 31 de março de 2018)
– Visto de uma entrada: R$97,00
– Visto de duas entradas: R$194,00
– Visto de múltiplas entradas: R$194,00
Fonte: Consulado Geral do Japão em São Paulo

Anúncios

recesso-final-e-comeco-do-ano

Informamos que não haverá expediente no Consulado Geral do Japão em São Paulo nas seguintes datas:

Dezembro 2016

23 (sexta-feira):  Aniversário do Imperador

29 (quinta-feira):  Feriado de Fim de Ano

30 (sexta-feira):  Feriado de Fim de Ano

  Janeiro 2017

01 (domingo):  Ano Novo

02 (segunda-feira):  Feriado de Começo de Ano

O atendimento normal será a partir do dia 03/01/2017 (terça-feira).

recesso 2015

Informamos que o Consulado Geral do Japão em São Paulo estará fechado nos seguintes dias:

  Dezembro/2015

  24 (Quinta-feira)     Véspera de Natal

  25 (Sexta-feira)       Natal

  29 (Terça-feira)       Recesso de fim de ano

  30 (Quarta-feira)     Recesso de fim de ano

  31 (Quita-feira)       Recesso de fim de ano

  Janeiro/2016

  01 (Sexta-feira)      Feriado de começo do ano

Voltará ao atendimento normal a partir do dia 04/01/2016 (Segunda-feira).

Mais informações, favor entrar em contato com o Consulado Geral do Japão em São Paulo, tel.: (11) 3254-0100.
shigoto.com.br
visto japones, emprego no japao, turismo e passagem para o japao

O Consulado Geral do Japão em São Paulo estará fechado nos dias abaixo:

25 de dezembro de 2013

30 de dez 2013 a 03 de janeiro 2014

Natal

Recesso

Devido ao recesso de final de ano, o Setor de Visto seguirá o calendário abaixo com o intuito de evitar imprevistos como roubos ou perdas de passaportes.

  • 24/12/2013(Ter): somente retirada de visto
  • 26/12/2013(Qui) ~ 27/12/2013(Sex): atendimento somente para casos de urgência
  • Atendimento no horário normal a partir do dia 06/01/2014 (segunda-feira)

Comunicado sobre alteração do horário de atendimento do Consulado do Japão em São PauloComunicado sobre alteração do horário de atendimento

O Consulado do Japão em São Paulo comunica que a partir do dia 18 de novembro (segunda-feira), o horário de atendimento para solicitações de visto será alterado.

Solicitação de visto (particular)
Segunda, quarta e sexta-feira (exceto feriados locais e especiais): das 9:00 às 12:00
(Terça e quinta-feira, atendimento somente de agências cadastradas)

Não haverá alteração no horário de retirada de passaporte.
Segunda à sexta-feira: das 14:00 às 16:00

Mais informações: Tel.: (11) 3254-0100

No início do ano houve a possibilidade do Consulado ser extinto.
Decisão de manter entidade foi divulgada nesta terça-feira, 17.

Governo do Japão manterá representação consular no ParáApós ter sido divulgada a possibilidade que o Consulado Geral em Belém poderia ser extinto, o governo japonês disse nesta terça-feira (17) que a entidade será mantida na capital paraense. A decisão pela manutenção do consulado foi comunicada ao vice-governador Helenilson Pontes pelo vice-ministro de Negócios Estrangeiros do Japão, Kenta Wakabayashi, que está visitando o Pará.

O vice-ministro relatou o recebimento da carta oficial enviada por Helenilson solicitando o não fechamento da representação consular no Pará, onde, segundo estimativas, quase 35 mil pessoas façam parte da colônia japonesa. Com a decisão, o consulado segue funcionando normalmente na capital paraense, subordinado à unidade de Brasília.

Helenilson Pontes aproveitou a visita de Kenta Wakabayashi para informar que o governo paraense está procurando parceiro privado para construção de um porto em Santarém , no oeste do estado, estrutura necessária para as operações do entreposto da Zona Franca de Manaus no município paraense que será instalado naquele município. Segundo Helenilson, a criação do entreposto beneficiará diretamente as empresas japonesas que se utilizam dos rios amazônicos para o transporte de seus produtos e insumos.

“Em alguns períodos do ano os navios são impedidos de navegar por causa da seca dos rios, o que encarece o transporte de produtos. A criação do entreposto irá beneficiar diretamente as empresas japonesas instaladas no polo industrial de Manaus", argumentou o vice-governador. Kenta Wakabayashi ouviu atentamente a proposta e comentou que o governo japonês tem interesse na criação de novas rotas de navegação pelo norte da América, continente asiático e rios da Amazônia. “Levaremos a proposta de criação do entreposto para mostrar a empresas privadas japonesas que possam ter interesse em investir no projeto”, comentou.

Segundo dados do consulado japonês no Amazonas, a Zona Franca de Manaus abriga cerca de 35 empresas japonesas responsáveis por 25% da estrutura e 20% dos empregos de todo o Polo Industrial de Manaus, onde gigantes como Sanyo, Sony, Panasonic e Pioneer, Honda e Yamaha ainda são ainda as maiores investidoras, com US$ 2,917 bilhões.

Estavam presentes  na audiência oficial com o vice-ministro japonês, o cônsul geral do Japão, Yukio Numata, e o diretor geral do Núcleo de Gerenciamento do Transporte Metropolitano (NGTM), Cesar Meira. A parceria entre o governo do Estado e a Agência Internacional do Japão (Jica) garantiu empréstimo integral do valor de R$ 320 milhões para a execução das obras do Ação Metrópole.
Fonte: G1

Decisão será tomada pelo governo japonês até início de abril.
Caso isso ocorra, consulado deverá ser fixado em Manaus.

bandeira brasil_japaoO Consulado do Japão, instalado em Belém há quase 80 anos, pode ser transferido para Manaus, no Amazonas, mesmo o Pará tendo a terceita maior colônia de japonesa do Brasil. O Congresso Nacional do Japão estuda a possibilidade de retirar o consulado no Pará e transformar o órgão em um escritório.

O objetivo do governo japonês é reduzir gastos financeiros. Caso a mudança aconteça, serviços de retirada de vistos e passaportes vão continuar sendo oferecidos. Mas o representante político do Japão, o cônsul-geral, não terá mais residência fixa no estado.

"O serviço que a gente oferece não vai mudar, mas com a perda do cônsul-geral nossa influência pode ser minimizada", diz Rei Oiwa, cônsul-geral adjunto.

Atualmente, cerca de 30 mil pessoas, entre descendentes e nascidos no Japão, vivem no Pará, número que faz o estado ter a terceira maior população de nipônicos no país, atrás apenas de São Paulo e Paraná.

Por causa disso, um grupo de parlamentares chegou a entrar na discussão e enviou um pedido para o primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, para que o consulado não seja retirado do estado, devido aos serviços prestados aos imigrantes, não só do Pará, mas também do Maranhão, Amapá e Piauí.

O senador Flexa Ribeiro (PMDB) assinou o documento e lembra da importância história do Japão para o estado, incluse no financiamento de grandes obras, como parte do BRT, em Belém.

"Nós temos uma relação que justifica o consulado ser aqui. É uma relação mais próxima dos imigrantes, da colônia japonesa, com um órgão de decisão política, administrativa e executiva do Japão, que é o consulado", disse o senador.

A decisão do governo japonês deve sair até o início de abril. Caso seja transferido o consulado, toda documentação para conseguir  visto terá que ser enviada para o estado vizinho e processo poderá ficar mais demorado.
Fonte: G1

Desde abril de 2009 quando o governo japonês começou a conceder ajuda aos brasileiros e peruanos que estavam sofrendo com a falta de emprego no Japão, no período da grande crise mundial, muitos esfregaram as mãos de felicidade por ter conseguido auxilio para comprar a passagem para si e sua família e retornar ao Brasil com este benefício do governo japonês. Mas esta alegria durou pouco, pois assim que chegaram ao Brasil, todos se viram com uma nova e dura realidade, vida nova, pouco dinheiro no bolso (ou quase nenhum) e um mercado de trabalho duvidoso, sem mão de obra suficiente para absorver todos que retornaram com poucas esperanças.

kikokushienjigyoo

A ajuda foi desenvolvida com o propósito de dar oportunidade de o estrangeiro que estava em dificuldades retornar à sua pátria sem arcar com os próprios custos e condição de retornar ao Japão apenas 3 anos após por os pés Brasil, caso a economia melhorasse o governo divulgaria que poderiam retornar ao Japão, caso fosse a economia mais prejudicada, prorrogariam este prazo indeterminadamente, e é o que tem sido feito até então, prorrogar, prorrogar, prorrogar…

Em abril de 2012 comentou-se da possibilidade de o voltar a ser liberado devido completar os três anos da concessão da ajuda e disso não passou, de comentários apenas  e até o momento não foi liberado nada, recentemente o consulado japonês de Belém no Pará comentou que liberaria o visto para quem pegou ajuda com uma consulta prévia ao Japão e com esta informação obtida pessoalmente no próprio guichê do consulado, um beneficiado com a ajuda muniu-se de  todos os documentos necessários e foi ao consulado solicitar o visto, porem para a surpresa do mesmo, depois do tempo previsto o seu visto foi negado, não sabe ele porque, pois já havia mandado a esposa e filha ao Japão e estava apenas esperando o seu visto sair para começar a sonhar com o reencontro com a família, com o visto negado por seis meses, não tem muita coisa à fazer a não ser mudar completamente os seus planos, ficar no Brasil e tentar a vida aqui separado da família ou pedir para a família voltar sem perspectiva alguma de uma vida melhor.

Esta situação está se prolongando além da conta, o governo japonês poderia liberar a menos as pessoas que esta completando os três anos prometido para ir recolocando o pessoal aos poucos e aliar ânimos de alguns, afinal, será que o governo japonês ira conseguir recolocar todos de uma vez se resolver liberar a re entrada de todo mundo junto?

Cori Passos

27/12/2016 – Nesta terça-feira não haverá liberação de visto para o Japão de sansei (pessoas da terceira geração) no consulado japonês de São Paulo. Por favor, não comprem passagem  nem firmem compromisso com o Japão antes de ter o passaporte com o seu visto japonês visto em mãos. O consulado esta atrasando emissão constatemente, como se todos não contassem com esta liberação na data programada.

O consulado japonês de São Paulo banner visto sanseiesta demorando para entregar o visto para quando o descendente é sansei (terceira geração), até meados de maio de 2012 eles estavam atrasando uma ou duas semanas a devolução do passaporte e isso chegou a ser resolvido, em meados de junho, porém em julho a quantidade de vistos que o consulado esta demorando para entregar é bastante grande.

  Temos recebido ligações de passageiros que solicitaram visto japonês por  meio de agências ou promotores de sua confiança que não tem mais o que responder devido a demora na entrega do referido visto, e alguns comentam que chegam a ligar no consulado para obter uma resposta mas o consulado informa que não tem posição sobre o assunto, algumas pessoas chegaram a comentar que tem alguma ligação com a  ajuda que o governo japonês deu na época da crise financeira mundial, e acreditam que o consulado esta averiguando a situação dessas pessoas no Japão para depois ser liberado, mas nem todos pegaram ajuda e ficam na dúvida da demora na resposta do consulado.

Existem empresas no Japão que estão esperando os passageiros chegarem e começarem a  trabalhar porém com este atraso acaba retardando o processo de colocação do funcionário e consequentemente este deixa de ter a vaga que era certa.

Ninguém sabe até quando vai durar mas o consulado poderia reconsiderar a reemissão do visto no período correto de 6 semanas, já que em outubro de 2013 foi liberato inclusive o retorno do pessoal que pegou este benefício de 300 mil yenes.

 

Cori Passos
www.vistojapones.com.br
cori@vistojapones.com.br

Visando o incentivo ao restabelecimento da área afetada pelo Grande Terremoto do Leste do Japão, os estrangeiros que visitarem a província de Miyagi, Fukushima ou Iwate, terão a isenção da taxa de visto, desde que preencham as condições abaixo.
Para maiores detalhes favor entrar em contato com o Consulado do Japão em São Paulo. Horário de atendimento pelo telefone: de 2ª a 6ª feira, das 14 às 16h

1. Casos em que haverá isenção da taxa de visto

(1) Pessoas que se adequam à isenção

a. Caso de solicitação de visto diferente ao de curta permanência

       Pessoas que irão residir, trabalhar ou estudar na área afetada

b. Caso de solicitação de visto de curta permanência

       Pessoas que visitarão a área afetada

(OBS: a área afetada mencionada acima são as 3 províncias: Miyagi, Fukushima e Iwate)

(2) Vistos que se adequam a este procedimento

      Vistos que forem solicitados no período de 15 de novembro de 2011 a 31 de março de 2016.

2. Documentos Necessários

    Documentação básica, mais um dos documentos abaixo:

(1) Caso de solicitação de visto diferente ao de curta permanência

  • Documento que comprove que vai residir, trabalhar ou estudar na área afetada.

(2) Caso de solicitação de visto de curta permanência

  • Cronograma de Viagem

  • Documento que comprove que irá visitar a área afetada

Um dos documentos como: reserva de hotel, reserva de passagem de avião, navio ou trem, voucher de reserva de pacote turístico, ingresso de evento ou convite de congresso na área afetada.

OBS: Caso não haja apresentação de documento que comprove que visitará a área afetada, não haverá isenção da taxa de visto.

Categorias

twitter.com/vistojapones

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031