You are currently browsing the category archive for the ‘Consulado do Japão’ category.

Que bom, temos um visto liberado para quem é descendente de quarta geração de descendência japonesa, (yonsei).49509409_2168482950040894_362960101272715264_n

O governo japones implementou a partir de 01 de julho de 2018 um visto para quem é descendente de japoneses de quarta geração (yonsei) apesar das muitas restrições o visto realmente foi liberado e tem pessoas que já estão no Japão e foram beneficiadas com esta nova categoria de visto (TOKUTEI KATSUDO – ATIVIDADES ESPECÍFICAS), este visto foi liberado com o intuito de fazer a integração cultural do Japao com o Brasil e o mundo. Para o interessado poder sair do brasil um dos principais requisitos (e um dos mais criticados) é saber o idioma japones em um nível equivalente ao JLPT N4 *noryoku shiken*, para poder tirar o visto, este visto eh emitido através de um tutor e vários documentos enviados do Brasil, mas o que venho aqui mostrar é que o visto que tem como principal objetivo a integração cultural é justamente neste ponto que irei frisar.

O yonsei sai do Brasil e vai ao Japão com o intuito de aprender sobre a cultura japonesa e aprimorar o idioma, o visto será renovado a cada seis meses no Japão e o requerente do visto poderá inclusive trabalhar para poder se manter nessa jornada (que certamente não será fácil) minha critica é: O visto será renovado a cada seis meses (sim, no Brasil ele sairá apenas de seis meses) e a medida que for subindo o nível você pode ir renovando até o prazo total de cinco anos, mas, depois de estudar japones por durante cinco anos e aprender tudo sobre a cultura japonesa então este yonsei que saberá tanto sobre o desejado Japão terá que deixar o país e vir embora ao Brasil ou seja lá de onde ele se originou, mas qual a finalidade de aprender tanto então?

Não só isso, este cidadão que está no Japão a cinco anos e certamente perdeu completamente o contato com o Brasil ou seu país de origem e seu mercado de trabalho, voltara para cá sem nenhum apoio ou com algum aprendizado para poder continuar na sua nova jornada, é justo isso? Não seria melhor o governo rever estas regras e flexibilizar para que este visto não tenha um prazo de validade específico de 5 anos? E depois?

Será que não seria a hora do Consulado Geral do Japão de São Paulo (que é um dos mais influentes do mundo), fazer jus a sua função e passar ao Japão o verdadeiro perfil do Nikkey yonsei brasileiro para que este não viva em um mundo de ilusão nessa sua jornada de volta?

Cori Passos

CERTIDÃO DE UNIÃO ESTAVEL ou CERTIDÃO DE CASAMENTO? O QUE USAR PARA TIRAR O VISTO JAPONES?

certidao de casamentopara o blog

É muito comum no Brasil os casais fazerem a Certidão de União Estável ao invés de fazer a própria certidão de casamento, porque legalmente falando esta certidão garante os mesmos direitos  civis que a certidão de casamento, ambas são reconhecidas pelo governo como oficiais, e de fato são. Mas se são oficiais, por que o consualdo japones não aceita apenas a Declaração de União estável para solicitar o visto de casais que vão a trabalho no Japão?

Simples, o consulado não reconhece este documento como oficial, o único documento que eles aceitam é a certidão de casamento para mostrar/provar o tempo de vínculo do casal. Que erroneamente informam que é um ano o tempo médio que o casal deve estar junto para poder solicitar o visto.

No Brasil casar desta forma é muito comum porém é muito mais barato que a certidão de casamento convencional, mas isso não desfaz a força deste documento perante a legislação brasileira.

Os consulados do Japão, deveria rever estas condições eles devem realmente aceitar o que for oficial do governo brasileiro, mas isso dificilmente deve ser aceito enquanto o governo brasileiro não posicionar o consulado sobre isso *isso nem deveria ser necessário afinal essa informação é publica*. Afinal nesta Declaração de  União Estável esta escrito e reconhecido perante o cartorio a seguinte: “declaramos, sob as penas da Lei, que convivemos em união estável, de natureza familiar, pública e duradoura, nos termos dos artigos 1.723 e seguintes do Código Civil Brasileiro, Título III – “Da União Estável”. Declaramos, ainda, que estamos cientes das penas previstas no Art. 299 do Código Penal Brasileiro, caso seja comprovada a falsidade nesta declaração.”

Portanto, hora do consulado rever suas regras.

Cori Passos
cori@vistojapones.com
www.vistojapones.com.br

Atendimento do Setor de Visto durante o recesso de final de ano (2018/2019)
O Consulado Geral do Japão em São Paulo estará fechado nos dias abaixo:

25 de dezembro (Ter) = Natal

31 de dezembro (Seg) a 02 de janeiro (Qua) = Recesso

Devido ao recesso de final de ano, o Setor de Visto seguirá o calendário abaixo com o intuito de evitar imprevistos como roubos ou perdas de passaportes.

27/12/2018 (Qui) e 28/12/2018 (Sex): somente retirada de visto (exceto casos de urgência)

Atendimento no horário normal a partir do dia 03/01/2019 (Qui)

 

banner trabalho no japao

Dados do Consulado Geral do Japão em São Paulo são de 2014 a 2016

emissão de vistos
A emissão de vistos para descendentes de japoneses poderem vir trabalhar no Japão cresceu 145% entre 2014 e 2016. O dado é do Ministério das Relações Exteriores, com base nos números fornecidos pelo Consulado Geral do Japão em São Paulo. As informações são do jornal “Estadão”.

Para se te uma ideia, em 2016 foram emitidos 11,5 mil vistos. O ponto mais baixo de emissão deste documento foi em 2009, com 1,7 mil vistos. Em 2015 foram 8,1 mil e esse número vem crescendo.

O visto em questão é concedido somente aos filhos e netos de japoneses, além de seus companheiros e dependentes.

A partir de julho será permitida também a vinda de descendentes de quarta geração, os yonseis, desde que atendam certos critérios estabelecidos pelo governo do Japão, como o domínio básico do idioma japonês.

Os yonseis que pretendem vir trabalhar no Japão devem, segundo exigências governamentais, ter entre 18 e 30 anos de idade, dominar o básico do japonês (compreender pelo menos 1,5 mil palavras) e vir sozinhos (sem acompanhamento de parentes). O visto valerá por um ano, com possibilidade de renovação para cinco.

O cônsul do Japão em São Paulo, Takuo Sato, informou que o número total de certificados, que atestam os critérios necessários para o visto, emitidos no mundo, será de 4 mil por ano. “Essa quantidade poderá mudar de acordo com a demanda”, afirma.

Até o ano de 2007 o número de brasileiros descendentes de japoneses só crescia. Naquele ano, a comunidade era composta por 313,7 mil pessoas. Após a crise financeira mundial, em 2008, o número caiu para 309,4 mil, e decresceu até 2016, chegando ao ponto de ter 180,9 mil brasileiros. A reação iniciou em 2017, ano que registrou a presença de 190,3 mil brasileiros no Japão.

Se na maior parte do período do chamado movimento decasségui os brasileiros vinham em busca de estabilidade financeira, hoje essa nova leva de trabalhadores chega também em busca de segurança e qualidade de vida, itens que têm faltado no cotidiano do Brasil.

Uma vez no Japão, os brasileiros conseguem empregos em geral em fábricas de eletrônicos, autopeças e alimentos. As províncias onde se concentram os brasileiros são Aichi (52,9 mil), Shizuoka (27,4 mil), Mie (12,6 mil), Gunma (12,4 mil) e Gifu (10,5 mil).
Fonte: Alternativa

recesso 2017
Atendimento do Departamento de Visto durante o recesso de final de ano (2017/2018)

O Consulado Geral do Japão em São Paulo estará fechado nos dias abaixo:

25 de dezembro (segunda-feira)            Natal
01 de janeiro (segunda-feira)
e                                                        Recesso
02 de janeiro (terça-feira)

 

Devido ao recesso de final de ano, o Setor de Visto seguirá o calendário abaixo com o intuito de evitar imprevistos como roubos ou perdas de passaportes.

28/12/2017 (quinta-feira) e 29/12/2017 (sexta-feira): somente retirada de visto (exceto casos de urgência).

Atendimento no horário normal a partir do dia 03/01/2018 (quarta-feira)

 

banner trabalho no japao

JET Programme
CIR (Coordinator for International Relations)
O Coordenador de Relações Internacionais (CIR, do inglês Coordinator for International Relations) é responsável pelas atividades de internacionalização e atua em repartições do governo local ou em entidades correlatas (contratantes).

jet programme2017

Atividades exercidas 
(O teor das atividades pode variar de acordo com a instituição contratante.)
– Aconselhar crianças brasileiras em escolas japonesas e prestar assistência a trabalhadores brasileiros residentes na região.
– Assessorar projetos relacionados às atividades de internacionalização realizadas pelo contratante. (Ex.: edição / tradução / supervisão de publicações em língua estrangeira; colaboração / auxílio nos programas de intercâmbio internacional; atuação como intérprete em visitas de estrangeiros e em eventos, etc.)
– Colaborar no ensino da língua estrangeira para a comunidade local e funcionários da instituição contratante.
– Auxiliar no planejamento e participar das atividades de grupos locais ou organizações envolvidas com o intercâmbio internacional.
– Assessorar e criar atividades de intercâmbio relacionadas à conscientização e à compreensão das culturas estrangeiras aos residentes locais; e suporte aos estrangeiros residentes.
– Outras responsabilidades definidas pelo contratante.

Entidades contratantes para o ano de 2018
– Cidade de Tokoname – Província de Aichi
– Cidade de Shinshiro – Província de Aichi

Requisitos
– Interesse claro pelo Japão e desejo de aprimorar os conhecimentos sobre o país. Estar motivado a participar de atividades de intercâmbio internacional na comunidade local.  Esforçar-se no estudo da língua japonesa e, ou, dar continuidade aos estudos da língua.
– Boa saúde física e mental.
– Capacidade de adaptação às condições de moradia e trabalho no Japão. Ter intenção de exercer o trabalho no período estipulado.
– Formação universitária ou conclusão até a data de partida a ser determinada pelo Governo Japonês. (Para os interessados na vaga de ensino de língua estrangeira, ter experiência, ou treinamento, de pelo menos 3 anos no Ensino Fundamental).
– Nacionalidade brasileira (Aquele que possui a dupla cidadania japonesa deverá renunciar à nacionalidade japonesa antes de assinar o Termo de Compromisso do JET Programme).
– Dominar a pronúncia, ritmo, entonação e expressão oral da língua portuguesa, além do domínio da gramática normativa e boa redação.
– Não ter participado do JET Programme após 2015 e caso tenha participado em anos anteriores, o período total de participação no programa deverá ser inferior a 5 anos.
– Não ser desistente do JET Programme em anos anteriores, após o recebimento da notificação do local de atuação. Contudo, poderá ser aberta uma exceção, caso seja constatado uma razão inevitável para a desistência.
– Até o momento da inscrição, não ter residido no Japão, após 2008, por mais de 06 anos totalizados.
– Estar motivado a iniciar e participar de atividades de intercâmbio internacional na comunidade local, após o término do programa.
– Para participar deste Programa, concordar que sua permanência (visto) no Japão seja da habilitação de permanência estipulado no Artigo 2-2 da Lei de Imigração e Reconhecimento de Refugiados.
– Respeitar as leis japonesas.
– Possuir fluência em língua japonesa (equivalente ao nível 1 ou 2 do Teste de Proficiência de Língua Japonesa (Nihongo Nouryoku-shiken)).

*Candidato deve ser residente e domiciliado na circunscrição do Consulado Geral do Japão em SP (SP, MT, MS e Região do Triângulo Mineiro); demais candidatos, consultar http://www.sp.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/Consulado.html

Inscrições
a) Período: 22 de novembro a 22 de dezembro de 2017

b) Documentos necessários:
(03 jogos de cada documento, sendo um de originais e dois de cópias)

Documento Original Cópia
1- Formulário de inscrição devidamente preenchido (Application Form)
* Tabela de códigos para o preenchimento do formulário (Chart Sheet)
1 2
2- Foto 3×4 (recente, últimos 6 meses) 3
3- Auto-avaliação médica (Self-Report of Medical Condition) 1 2
4- Duas cartas de recomendação, de instituições diferentes, em língua  japonesa ou inglesa
* Em papel timbrado da instituição.
* Para aquele que está no último ano da faculdade, uma das cartas deve ser de alguém relacionado à universidade, informando data prevista de término do curso.
1 de cada 2 de cada
5- Redação em língua japonesa
Tema: “O que me motiva a participar  do JET Programme”
* Anexar tradução em português
* Até 2 páginas, tamanho A4 digitadas em espaço duplo, 1 página por folha)
1 de cada 2 de cada
6- Histórico Escolar da Faculdade
* Anexar tradução em japonês ou inglês.
* Os não graduados devem apresentar um atestado com a data prevista de graduação.
* A tradução pode ser feita pelo próprio candidato.
1 cópia autenticada 2
7- Diploma de Graduação ou Atestado de Provável Formando
* Anexar tradução em japonês ou inglês.
* A tradução pode ser feita pelo próprio candidato.
1 cópia autenticada 2
8- Curriculum Vitae (em japonês ou inglês) 1 2
9- Documento de identidade, CPF e comprovante de residência 3 de cada
10- Comprovantes de testes de proficiência de língua japonesa, TEFL/TESL, habilitação de professor, etc.
(Somente os que possuem tais documentos)
3 de cada
11- Atestado de antecedentes criminais emitido pela Polícia Federal e pela Polícia Civil
(Somente para os que marcaram “sim” no item 23 do formulário de inscrição)
1 de cada 2 de cada

c) Local de Inscrição:
Os documentos dos candidatos residentes nos Estados de SP, MT, MS e região do Triângulo Mineiro devem ser entregues pessoalmente ou por correio no endereço abaixo: (Os documentos não serão devolvidos.)

Consulado Geral do Japão em São Paulo
A/C Departamento de Assuntos Culturais e de Imprensa – JET Programme
Av. Paulista, 854, 3º andar
CEP: 01310-913
São Paulo – SP

*Candidato deve ser residente e domiciliado na circunscrição do Consulado Geral do Japão em SP (SP, MT, MS e Região do Triângulo Mineiro);

Termos e condições de trabalho
O participante contratado pela repartição do governo local é considerado um funcionário público especial e a sua remuneração, a despesa da passagem aérea de ida-e-volta, entre outros benefícios são custeados pelo contratante.

O período do contrato, a princípio, é de um (1) ano. Havendo acordo entre o contratante e o participante, o contrato poderá ser renovado por até duas vezes. E, em casos especiais, por até quatro vezes.

Passagem aérea Passagem aérea de ida-e-volta
Horário de trabalho 35 horas semanais
(Normalmente, 02 dias de descanso – sábado e domingo)
(Podendo variar de acordo com o governo contratante)
Período do Contrato 01 ano
(A renovação do contrato poderá ser efetuada por até 02 vezes.)

Regulamento completo em japonês (clique aqui)

Mais informações:
Consulado Geral do Japão em São Paulo
Av. Paulista, 854 – 3° andar, SP (Departamento de Assuntos Culturais e de Imprensa)
Tel.: 11 3254-0100  | e-mail: cgjcultural4@sp.mofa.go.jp
Horário: Segunda a Sexta (exceto feriados) – das 09h00 às 12h00; e das 14h00 às 17h00

Aos cidadãos brasileiros que vão viajar ao Japão (os consulados do Japão no Brasil estão emitindo o visto de múltiplas entradas com a finalidade de curta permanência, com período máximo de permanência de até 90 dias e validade de até 3 anos)

visto japao multiplas entradas

Os cidadãos brasileiros que desejam viajar ao Japão podem solicitar o visto com a finalidade de curta permanência de: uma entrada, duas entradas ou de múltiplas entradas.

Conforme o resultado da negociação entre os Governos do Japão e do Brasil, a Embaixada do Japão, os Consulados-gerais e os Escritórios Consulares do Japão no Brasil estão emitindo os vistos de múltiplas entradas com a finalidade de curta permanência, com período máximo de permanência de até 90 dias e validade de até 3 anos, desde que atendam os requisitos necessários para a emissão.

Caso houver interesse, informe-se sobre os documentos necessários. (clique no link abaixo):
Visto de múltiplas entradas
Visto de uma ou duas entradas

Valores das taxas de visto (válido até o dia 31 de março de 2018)
– Visto de uma entrada: R$97,00
– Visto de duas entradas: R$194,00
– Visto de múltiplas entradas: R$194,00
Fonte: Consulado Geral do Japão em São Paulo

recesso-final-e-comeco-do-ano

Informamos que não haverá expediente no Consulado Geral do Japão em São Paulo nas seguintes datas:

Dezembro 2016

23 (sexta-feira):  Aniversário do Imperador

29 (quinta-feira):  Feriado de Fim de Ano

30 (sexta-feira):  Feriado de Fim de Ano

  Janeiro 2017

01 (domingo):  Ano Novo

02 (segunda-feira):  Feriado de Começo de Ano

O atendimento normal será a partir do dia 03/01/2017 (terça-feira).

recesso 2015

Informamos que o Consulado Geral do Japão em São Paulo estará fechado nos seguintes dias:

  Dezembro/2015

  24 (Quinta-feira)     Véspera de Natal

  25 (Sexta-feira)       Natal

  29 (Terça-feira)       Recesso de fim de ano

  30 (Quarta-feira)     Recesso de fim de ano

  31 (Quita-feira)       Recesso de fim de ano

  Janeiro/2016

  01 (Sexta-feira)      Feriado de começo do ano

Voltará ao atendimento normal a partir do dia 04/01/2016 (Segunda-feira).

Mais informações, favor entrar em contato com o Consulado Geral do Japão em São Paulo, tel.: (11) 3254-0100.
shigoto.com.br
visto japones, emprego no japao, turismo e passagem para o japao

O Consulado Geral do Japão em São Paulo estará fechado nos dias abaixo:

25 de dezembro de 2013

30 de dez 2013 a 03 de janeiro 2014

Natal

Recesso

Devido ao recesso de final de ano, o Setor de Visto seguirá o calendário abaixo com o intuito de evitar imprevistos como roubos ou perdas de passaportes.

  • 24/12/2013(Ter): somente retirada de visto
  • 26/12/2013(Qui) ~ 27/12/2013(Sex): atendimento somente para casos de urgência
  • Atendimento no horário normal a partir do dia 06/01/2014 (segunda-feira)

Categorias

twitter.com/vistojapones

novembro 2019
S T Q Q S S D
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
%d blogueiros gostam disto: