You are currently browsing the category archive for the ‘Japão’ category.

Todos os trabalhadores que ficaram de licença no período da epidemia do novo coronavírus e que não receberam pelos dias parados podem se inscrever para receber o novo benefício

Katsunobu Kato, Ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, informou na terça-feira (7), sobre o novo benefício, voltado para os trabalhadores afetados pela epidemia do novo coronavírus.

Para aqueles que não puderam receber o subsídio pela empresa empregadora por ter sido dispensado por causa do fechamento temporário, espera poder começar a receber seus os pedidos na sexta-feira (10), pelos Correios, disse.

Benefício de suporte aos trabalhadores: como recebê-lo
Explicou que a nomenclatura é 新型コロナウイルス感染症対応休業支援金・給付金, lê-se shingata coronavirus kansensho taio kyugyo shienkin/kyufukin, o que significa benefício de suporte à licença por causa da disseminação do novo coronavírus.

Os próprios trabalhadores podem fazer a aplicação ou a empresa pode fazê-lo para todos os funcionários que tiveram dias de trabalho suspensos por causa da epidemia.

Serão pagos 80% do correspondente aos dias parados, calculado sobre o valor que o trabalhador ganhava antes da epidemia, com teto máximo de 11 mil ienes. A mesma condição será paga aos trabalhadores de jornada mais curta, com até 20 horas semanais.

Esse benefício ajudará os funcionários das pequenas e médias empresas que ficaram parados por ordem da empresa.

Portanto, em resumo, é para os trabalhadores que não receberam o subsídio do governo repassado para as empresas. Aos que queiram se aplicar devem procurar a Hello Work da cidade ou da jurisdição após sexta-feira e o alvo é todo trabalhador, os não regulares, arubaito e part time que estiveram de licença no período da quarentena.
Fonte: Portal Mie com Tokyo Shimbun, Chunichi Shimbun e Yahoo!

Iniciativa da Agência da Cultura visa facilitar a vida dos estrangeiros no Japão

A Agência da Cultura lançou um site em seis idiomas para ensino gratuito do idioma japonês aos estrangeiros residentes no Japão.

Batizado de “Ampliando conexões e horizontes através do convívio com o idioma japonês” (tsunagarujp.bunka.go.jp), o site traz vídeos com situações do cotidiano, acompanhado de legendas e noções básicas de gramática.

Os idiomas disponíveis são:

  • português
  • espanhol
  • inglês
  • vietnamita
  • chinês
  • japonês

Há três níveis disponíveis.

Além disso, o estrangeiro pode escolher as aulas de acordo com o tema de interesse (cotidiano, compras, trabalho etc). Além do idioma japonês, é possível obter informações básicas para o dia a dia.

Os vídeos, listas de expressões e outros materiais disponíveis no site podem ser utilizados livremente em salas de aula.

No comunicado à imprensa, os responsáveis pelo projeto informaram que o objetivo é promover o aprendizado do idioma japonês sem distinção.

Dos 2,93 milhões de estrangeiros residentes no Japão, cerca de 450 mil vivem em áreas onde não há cursos públicos de ensino do japonês.

Todos os vídeos são gratuitos e o link pode ser acessado por computador ou smartphone. Não é necessário cadastro.
Fonte: Alternativa

A reforma da lei de trânsito a entrar em vigor prevê suspensão da carta de motorista no caso da direção provocativa

undefined
A reforma da Lei do Tráfego Rodoviário foi aprovada no dia 2 deste mês e o gabinete deu ordem para a promulgação, na terça-feira (9), a qual entrará em vigor no final deste mês, dia 30.

Foi incluída a penalidade para a direção provocativa (aori unten em japonês). O motorista autuado terá a carta de habilitação suspensa por 2 anos se for em rodovias públicas e 3 em vias expressas. O total de pontos negativos será de 25.

O limite superior para aqueles que foram punidos, com suspensão da sua licença no passado e para aqueles que têm violações cumulativas devido a outras, passa a ser de até 5 e 10 anos, respectivamente.

Foi equiparada à violação da lei por dirigir embriagado, quando for detectado 0,25 mg ou mais de álcool em 1 litro de ar expirado.

Na nova lei de trânsito a pena por dirigir provocativamente será de até 3 anos de prisão ou pagamento de multa de até 500 mil ienes. Se chegar a parar o carro alvo em via expressa ou rodovia, colocando a vítima em risco, a sentença será de até 5 anos de prisão ou até 1 milhão de ienes de multa.

Bicicleta com direção provocativa
Andar de bicicleta de forma provocativa também será alvo de aplicação da nova lei. Para os maiores de 14 anos que fizerem isso deverão passar por um treinamento pago de 3 horas sobre o comportamento perigoso.

Esse foi um adendo à lei, já existente, sobre os jovens e adultos, usuários de bicicleta, que forem flagrados com 14 tipos de infração como estar embriagado, ignorar sinal vermelho, freio com problema, entre outros. Quando forem pegos duas vezes em 3 anos terão que passar obrigatoriamente por esse treinamento pago.
Fonte: Portal Mie com Sankei e Asahi

【Prorrogação até 30 de junho】
Medidas tomadas pelo governo japonês relacionadas à infecção por coronavírus e vistos para o Japão

1. Países e regiões cuja entrada ao Japão está vetada com a aprovação do Conselho de Segurança Nacional e anuência do governo no dia 25 de maio, 111países e territórios (ver lista abaixo) são agora alvo das medidas de restrição de vistos.
Lista adicional – Países e regiões onde a permanência por um período inferior a 14 dias antes da chegada ao Japão submete o estrangeiro às medidas de proibição de entrada:

Afeganistão, Africa do Sul, Argentina, Bangladesh, El Salvador, Gana, Guine, India, Paquistão, Quirguistão, Tadjiquistão

Países e regiões que permanecem sob as medidas de proibição de entrada:
Albânia, Andorra, Antígua e Barbuda, Arábia Saudita, Armênia, Austrália, Azerbaijão, Bahamas, Bahrein, Barbados, Bielorrússia, Bolívia, Bósnia e Herzegovina, BRASIL, Brunei, Bulgária, Cabo Verde, Canadá, Catar, Cazaquistão, Chile, China, Chipre, Colômbia, Coreia do Sul, Costa do Marfim, Croácia, Djibuti, Egito, Emirados Árabes Unidos, Equador, Estados membros Schengen*, EUA, Filipinas, Gabão, Guiné-Bissau, Guine Equatorial, Honduras, Indonésia, Irã, Irlanda, Israel, Kosovo, Kuwait, Macedônia do Norte, Malásia, Maldivas, Marrocos, México, Moldávia, Mônaco, Montenegro, Nova Zelândia, Omã, Panamá, Reino Unido, República Dominicana, República Democrática do Congo, República de Maurício, República Dominicana, Peru, Romênia, Rússia, San Marino, São Cristóvão e Nevis, São Tome e Príncipe, Sérvia, Singapura, Tailândia, Taiwan, Turquia, Ucrânia, Uruguai,Vaticano e Vietnã

Estados membros Schengen: 26 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça

2. As medidas adotadas em relação aos países e territórios da lista serão as seguintes:
(1) Os vistos de uma ou de múltiplas entradas emitidos até o dia 2 de abril de 2020 pelas embaixadas e consulados japoneses no Brasil estão suspensos indefinidamente. As taxas referentes à emissão de visto não serão devolvidas.
(2) Os países listados acima com os quais o Japão tem acordo de isenção de visto serão orientados a suspender gradativamente seus efeitos.
(3) A princípio, estas medidas serão tomadas até o dia 30 de junho, sendo este prazo passível de prorrogação.

Observações:

  1. Para informações sobre o Cartão de Permanência, certificado de elegibilidade etc.
    Vide site de imigração do Japão:
    http://www.immi-moj.go.jp/portuguese/info/index.html (português)
    http://www.immimoj.go.jp/info/index.html (japonês)
    http://www.immi-moj.go.jp/english/info/index.html (inglês)
    Para informações sobre entrada do Japão
    TEL: 03-5796-7112, E-mail: info-tokyo@i.moj.go.jp
    As chamadas internacionais serão encaminhadas para o Centro de Informações para Residentes Estrangeiros
  2. Quarentena no Japão (incluído cidadão japoneses)
    Em princípio, os Brasileiros que tenham saído do Japão antes de 2 de abril de 2020 com permissão de reentrada (SAINYUKOKUKYOKA ou MINASHI-SAINYUKOKUKYOKA),portando visto apenas nas categorias【residente permanente (permanent resident), cônjuge e/ou filho de japonês (spouse/child of Japanese national), cônjuge de residente permanente (spouse of permanent resident), residente de longa permanência (long term resident) 】, poderão ser submetidos ao exame de PCR na entrada do Japão e deverão ficar em isolamento por 14 dias, em local determinado pelas autoridades sanitárias, e não poderão utilizar transporte público. Vide site do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão (inglês): https://www.mhlw.go.jp/stf/seisakunitsuite/bunya/kenkou_iryou/covid19_qa_kanrenkigyou_00003.html
    Para informações sobre Quarentena no Japão
    TEL : +81-3-3595-2176 (idiomas: inglês, japonês, chinês e coreano)
    Fonte: Consulado do Japão em São Paulo

A prefeitura de Hamamatsu comunica aos cidadãos que podem buscar ajuda no Centro Intercultural da cidade, com atendimento em 7 idiomas

undefined
A prefeitura de Hamamatsu anunciou, esta semana, que irá reforçar a assistência aos estrangeiros com a ampliação do atendimento multilíngue no Centro Intercultural de Hamamatsu. Também irá promover aulas de língua japonesa gratuitas online no Centro de Apoio ao Estudo para Estrangeiros de Hamamatsu (U-ToC).

Ambos são administrados pela Fundação Internacional de Hamamatsu (HICE) e, a pedido da prefeitura, todas as dúvidas relacionadas ao Auxílio Extraordinário de Valor Fixo, inclusive o preenchimento, poderão ser feitos gratuitamente no Centro Intercultural.

Consultas sobre questões jurídicas, vistos e trabalho, também poderão ser feitas no centro, assim como cadastramento de famílias para o recebimento de cestas básicas.

Novo horário de atendimento multilíngue:
Português: diariamente das 9h às 17h
Espanhol: segunda, sexta-feira e domingo, das 13h às 17h

O Centro Intercultural fica a 10 minutos da estação JR Hamamatsu, no seguinte endereço: Hamamatsu-shi, Naka-ku, Hayauma-cho 2-1, Create Hamamatsu, 4.º andar. O número de telefone para contato é 053-458-2170.

Tabela de atendimento em diversos idiomas abaixo
undefined
Fonte: Portal Mie

Na quarta Abe falou rapidamente sobre o assunto e na quinta-feira Suga explicou como o governo poderá fazer isso

Yoshihide Suga, o Secretário do Gabinete, informou na manhã de quinta-feira (7) sobre a possibilidade de cancelamento do estado de emergência antes do prazo.

A data da prorrogação está marcada para 31 deste mês, mas dependendo das análises do grupo de especialistas há possibilidade de ocorrer antes, no dia 14, até mesmo nas 13 províncias consideradas de vigilância especial como Tóquio, Osaka, Aichi e outras.

Segundo Suga os especialistas apresentarão os resultados do número total de pessoas infectadas em cada província, incluindo o comportamento dos novos casos. Além disso, um outro fator preocupante é o da situação do sistema hospitalar que cuida desses pacientes.

Essas análises serão discutidas no Comitê Consultivo e, se possível, o governo poderá cancelar a situação de emergência sem esperar pela expiração do período.

Em relação ao medicamento Remdesivir, da Gilead Sciences, Suga disse que o aprovaria prontamente após discussão no MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar nesse dia. Esse já foi aprovado pelo FDA-Food and Drug Administration dos EUA e está sendo usado no tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus.
Fonte: Portal Mie com NHK

【Prorrogação até 31 de maio】
Medidas tomadas pelo governo japonês relacionadas à infecção por coronavírus e vistos para o Japão (* acréscimo do Brasil)

  1. Países e regiões cuja entrada ao Japão está vetada com a aprovação do Conselho de Segurança Nacional e anuência do governo no dia 27 de abril, 87 países e territórios (ver lista abaixo) são agora alvo das medidas de restrição de vistos.

    Lista adicional – Países e regiões onde a permanência por um período inferior a 14 dias antes da chegada ao Japão submete o estrangeiro às medidas de proibição de entrada:
    Antígua e Barbuda, Arábia Saudita, Barbados, Bielorrússia, Catar, Djibuti, Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Omã, Peru, República Dominicana, Rússia, São Cristóvão e Nevis, Ucrânia

Países e regiões que permanecem sob as medidas de proibição de entrada:
Albânia, Andorra, Armênia, Austrália, Bahrein, Bolívia, Bósnia e Herzegovina, BRASIL, Brunei, Bulgária, Canadá, Chile, China, Chipre,Coréia do Sul, Costa do Marfim, Croácia, Egito, Equador, Estados membros Schengen*, EUA, Filipinas, Indonésia, Irã, Irlanda, Israel, Kosovo, Macedônia do Norte, Malásia, Marrocos, Moldávia, Mônaco, Montenegro, Nova Zelândia, Panamá, Reino Unido, República Democrática do Congo, República de Maurício, República Dominicana, Romênia, San Marino, Sérvia, Singapura, Tailândia, Taiwan, Turquia, Vaticano e Vietnã
*Estados membros Schengen: 26 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça

  1. As medidas adotadas em relação aos países e territórios da lista serão as seguintes:
    (1) Os vistos de uma ou de múltiplas entradas emitidos até o dia 2 de abril de 2020 pelas embaixadas e consulados japoneses que exercem circunscrição sobre estes países estão suspensos indefinidamente. As taxas referentes à emissão de visto não serão devolvidas.

    (2) Os países listados acima com os quais o Japão tem acordo de isenção de visto serão orientados a suspender gradativamente seus efeitos.

    (3) A princípio, estas medidas serão tomadas até o dia 31 de maio, sendo este prazo passível de prorrogação.
  2. Observações:
  1. Para informações sobre o Cartão de Permanência, certificado de elegibilidade etc.
    Vide site de imigração do Japão:
    http://www.immi-moj.go.jp/portuguese/info/index.html (português)
    http://www.immi-moj.go.jp/info/index.html (japonês)
    http://www.immi-moj.go.jp/english/info/index.html (inglês)
  2. Para informações sobre entrada do Japão
    TEL: 03-5796-7112, E-mail: info-tokyo@i.moj.go.jp
    As chamadas internacionais serão encaminhadas para o Centro de Informações para Residentes Estrangeiros
    Fonte: Consulado Geral do Japão em São Paulo

Primeiro-ministro Shinzo Abe confirmou decisão após reunião com especialistas

Por causa do aumento de casos de contaminação pelo novo coronavírus em todo o país, o primeiro-ministro Shinzo Abe decidiu ampliar o estado de emergência para todas as províncias.

O anúncio foi dado em coletiva de imprensa realizada na noite desta quinta-feira (16), após uma reunião com o Comitê de Consultas, para saber a opinião dos especialistas sobre essa nova medida.

O estado de emergência foi declarado no último dia 7 para as províncias de Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Hyogo, Osaka e Fukuoka. Dias depois, outras províncias como Aichi, Gifu e Ishikawa entraram em emergência por conta própria.

Segundo reportagem da emissora NHK, a reunião do Comitê de Consultas contou com a participação do ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura e do ministro da Saúde, Katsunobu Kato. Os ministros e os especialistas em doenças infecciosas concordaram com a ampliação do estado de emergência.

A partir de agora, as medidas adotadas pelas sete províncias também podem ser aplicadas nas outras regiões do país. As orientações das autoridades é de evitar saídas não essenciais, manter escolas e locais de lazer suspensos.

Outras medidas, como o uso de terrenos privados para a instalação de hospitais de campanha sem a permissão do proprietário, podem ser tomadas se houver piora da situação dos doentes e lotação dos leitos hospitalares.

Na quarta-feira (15), o Japão registrou mais de 500 novos casos de Covid-19 em um dia. Já são mais de 9 mil infectados em todo o país e quase 200 mortos. Nesta quinta-feira, Tóquio confirmou mais 149 casos da doença e o total de infectados na província subiu para 2.595.
Fonte: Alternativa

Tóquio, Kanagawa, Chiba, Saitama, Osaka, Hyogo e Fukuoka tomarão medidas restritivas

Nesta terça-feira (7), o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, declarou estado de emergência para sete províncias por um mês, em decorrência do avanço dos casos do novo coronavírus no país.

Tóquio, Kanagawa, Chiba, Saitama, Osaka, Hyogo e Fukuoka passarão a tomar medidas restritivas para conter a disseminação do covid-19. As medidas devem operar com base na colaboração das populações locais, sem punição por descumprimento e podem acarretar na suspensão temporária de escolas, eventos e locais de lazer.

Abe passou esta terça-feira em reunião com o Comitê de Consultas, formado por especialistas em doenças infecciosas, para os ajustes finais e obtenção de opiniões sobre as medidas anunciadas ontem (6).

Os especialistas concordaram que a emergência para as províncias citadas é adequada e necessária para combater a expansão do vírus. Algumas províncias que também registraram muitos casos, como Aichi e Hokkaido, não entraram na lista, pois o número de novos casos não está tão elevado.

Durante a declaração de emergência, Abe pediu a colaboração de todos nas províncias envolvidas. “Contamos com a colaboração de todos para seguir as orientações e unir esforços para evitar uma contaminação explosiva“, pediu.

Os detalhes do estado de emergência serão explicados em uma coletiva de imprensa, marcada para as 19h. O estado de emergência estará valendo até o dia 6 de maio, quando o se encerra o feriado prolongado de Golden Week.
Fonte: Alternativa

Brasil, Estados Unidos e Canadá estão na lista dos 49 novos países com alerta de nível 3

Em meio à crescente propagação do coronavírus pelo mundo, o ministro das Relações Exteriores, Toshimitsu Motegi, anunciou nesta terça-feira (31) que o Japão decidiu reforçar o alerta para nível 3 em relação às viagens internacionais com destino para 49 países, incluindo Estados Unidos, Canadá e Brasil.

Até então, o alerta estava sendo válido para 24 países com mais casos do coronavírus.

O governo japonês pretende convocar uma reunião de emergência, ainda sem data definida, junto ao Conselho de Segurança Nacional com o intuito de fechar a entrada de cidadãos dos países em alerta.

Se a medida for aprovada, os estrangeiros que permaneceram por mais de duas semanas nesses países não poderão mais entrar no Japão. No caso dos japoneses, todos serão submetidos aos testes de detecção do coronavírus.

O mundo já totaliza mais de 787 mil casos do novo coronavírus, incluindo mais de 37.800 mortes. Há mais de 164 mil casos nos Estados Unidos, 101 mil casos na Itália e 87 mil casos na Espanha. O Japão já registra mais de 2000 casos e no Brasil, são mais de 4,6 mil casos.
Fonte: Alternativa

Categorias

twitter.com/vistojapones

julho 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
%d blogueiros gostam disto: