You are currently browsing the category archive for the ‘Visto turismo’ category.

Sabia que em alguns os casos descendentes de japonês de quarta geração (yonsei) podem subir uma geração e se tornar terceira (sansei)?

SANSEI OU YONSEI

Existe muita especulação em cima da liberação do visto de longa permanencia para quem é descendente de japonês de quarta geração, porém existem casos em que este descendente mesmo sendo (yonsei)  se torna sansei, ou seja, elegível ao tão sonhado visto de trabalho no Japão, mas não existe quase nenhuma informação sobre isso.

  • A primeira possibilidade é para quem tem os avôs que nasceram no Brasil até novembro de 1925 sendo filho de japonês nato pode pedir ao consulado para “subir uma geração”. (explicarei detalhes em outro post)

  • A segunda posssibilidade é quem tem o avô ou avó que mesmo sendo nascido no Brasil depois da data acima, mas que tenha sido registrado no Consulado do Japão no Brasil até três meses após o nascimento, pode ser considerado sansei, por que? Porque todo filho de japonês nascido no brasil e registrado no consulado até três meses após o nascimento se torna dupla nacionallidade, fazendo com que o yonsei se torne, sansei.

Claro que para se conseguir transformar a sua geração em sansei tem que começar a mexer em documentos e isso gera custos, por isso, se informe primeiro antes de sair gastanto dinheiro sem garantias de resultado positivo.

Boa sorte

Cori Passos
cori@vistojapones.com.br

Anúncios

WP_20170401_09_25_49_Pro (2)

O partido liberal democratico através do Sr. Jiro Kawasaki ex-ministro do trabalho e saúde, que atualmente lida no setor de incentivo de mão de obra no Japão, entregou ao Sr. Kato Katsunobu, atual ministro do trabalho japonês, uma proposta para que o yonsei (descendentes de quarta geração) possa ter a oportunidade de trabalhar no Japão bem como a expansão das oportunidades de emprego para os idosos. O Japão esta aumentando constantemente  a quantidade de idosos e a taxa de natalidade vem diminuindo o que acaba envelhecendo a população.

Brasil, Peru e outros paises da américa, conseguem enviar os nisseis e sanseis para trabalhar, ter residência no Japão, mas para o yonsei tem sido dificil conseguir. Portanto estão querendo criar um sistema para que o yonsei possa ter o visto de trabalho e não apenas de estudo ou acompnhando os pais como é atualmente, e ainda discutir expansoes sobre isso.

Hoje o mercado de trabalho no Japão ainda consegue colocar pessoas de até 70 anos para trabalhar, e esta proposta solicita que as vagas disponiveis seja tambem para pessoas acima de 71 anos de idade e que tenha boa saúde, e ainda que o Certificado de Elegibilidade (zairyushikaku nintei shomeisho), seja expandido para mais setores tudo para que tenha mais pessoas produzindo no Japão.

by Daisuke Hirabayashi
Asahi Shimbun
Link original da matéria: http://www.asahi.com/articles/ASK5C5GVQK5CULFA01V.html

NISSEI – filho de japonês
SANSEI – neto de japonês
YONSEI – bisneto de japonês

A partir de 13 de outubro todas as pessoas que voltaram com a ajuda do governo japonês só poderão solicitar o visto com tradução, encarecendo assim a  solicitação de visto.

 

WP_20160317_15_50_55_Pro

A partir de meados de outubro de 2016  consulado japonês de São Paulo pede que as pessoas que pegaram ajuda do governo no período da crise financeira mundial, que pretendem solicitar o visto no Consulado Geral do Japão em São Paulo, solicite as traduções de suas certidões de nascimento, casamento, óbito etc. na hora de requerer o visto japonês.

Essa medida de solicitar tradução para os documentos abrange apenas as pessoas que pegou ajuda do governo japonês, não sei qual é a diferença para a pessoa que pegou ajuda da pessoa que não pegou ajuda do governo porque que para alguns precisa ter a tradução e para outros não precisa?

Uma injustiça é o consulado solicitar antecedentes criminais para quem pegou ajuda do governo, independente de ser nissei ou sansei e já para quem não pegou ajuda o consulado só solicita para quem é a terceira geração fica parecendo que quanto mais longe da descendência japonesa a probabilidade é maior da pessoa cometer algum crime.

Acredito que o consulado poderia entender que as pessoas que solicitam visto japonês estão indo para o Japão “na sua grande maioria” em busca de recursos financeiros melhores que o Brasil não consegue oferecer. Em busca de boas oportunidades de emprego. Isso faz com que o perfil de cada cidadão que solicitar o visto não seja de nenhum abastado a pessoa está indo para lá em busca de recursos então essa medida acaba fazendo o requerente de visto gastar dinheiro que eles não tem, encarecendo assim a sua viagem e quando cair na mão de algum intermediário (agenciadores/promotores) esse valor aumentará exponencialmente afinal de contas as traduções feitas por terceiros não saem baratas.

De qualquer forma será necessário fazer e todos terão que se adaptar.

CLIQUE AQUI PARA VER O COMUNICADO OFICIAL DO CONSULADO (JP)

Cori

16/05/2017 – Nesta terça-feira não haverá liberação de visto para o Japão de sansei (pessoas da terceira geração) nem os cônjuges no consulado japonês de São Paulo. Por favor, não comprem passagem  nem firmem compromisso com o Japão antes de ter o passaporte com o seu visto japonês visto em mãos.

O consulado japonês de São Paulo banner sanseiesta demorando para entregar o visto para quando o descendente é sansei (terceira geração), até meados de maio de 2012 eles estavam atrasando uma ou duas semanas a devolução do passaporte e isso chegou a ser resolvido em meados de junho do mesmo ano, porém em junho de 2016 começou os atrassos constantes de visto e isso tem atrapalhando muito a vida das pesoa que prentendem ir o mai rapidamente possivel par aproveitar a ma´re de vagas que o mercado japonês tem oferecido aos estrangeiros.

  Temos recebido ligações de passageiros que solicitaram visto japonês por  meio de agências ou promotores de sua confiança que não tem mais o que responder devido a demora na entrega do referido visto, e alguns comentam que chegam a ligar no consulado para obter uma resposta mas o consulado informa que não tem posição sobre o assunto, algumas pessoas chegaram a comentar que tem alguma ligação com a  ajuda que o governo japonês deu na época da crise financeira mundial, e acreditam que o consulado esta averiguando a situação dessas pessoas no Japão para depois ser liberado, mas nem todos pegaram ajuda e ficam na dúvida da demora na resposta do consulado.

Existem empresas no Japão que estão esperando os passageiros chegarem e começarem a  trabalhar porém com este atraso acaba retardando o processo de colocação do funcionário e consequentemente este deixa de ter a vaga que era certa.

Ninguém sabe até quando vai durar mas o consulado poderia reconsiderar a reemissão do visto no período correto de 6 semanas, já que em outubro de 2013 foi liberato inclusive o retorno do pessoal que pegou este benefício de 300 mil yenes.

 

Cori Passos
www.vistojapones.com.br
cori@vistojapones.com.br

Turistas brasileiros poderão visitar livremente o país durante três anos, com estadia máxima de 30 dias por vez

visto-japones-turismoO Ministério das Relações Exteriores do Japão anunciou a liberação do visto de turismo com múltiplas entradas para brasileiros a partir do próximo dia 15, informou o portal Get News nesta sexta-feira.

Através da nova autorização, os brasileiros interessados em visitar o país poderão emitir um visto com duração de três anos, que permite viajar ao Japão de forma ilimitada. No entanto, o turista poderá ficar no país pelo período máximo de 30 dias por vez.

De acordo com o Ministério, a medida foi adotada com o objetivo de aumentar o número de turistas brasileiros, facilitar as viagens de negócios e fortalecer a economia do país. 
Fonte: Alternativa
shigoto.com.br
visto japones, emprego no japao, turismo e passagem para o japao

visto para o Japão, quem pegou ajudaVejas as novas exigências que os consulados do Japão no Brasil e a embaixada japonesa em Brasília irão fazer para conceder visto para  as pessoas que pediram ajuda do governo na época da grande crise mundial. A liberação da entrada do visto é a partir de 15 de outubro de 2013.

Mais de 2 milhões de pessoas serão beneficiadas com a nova medida

juki netOs estrangeiros que se encontram no Japão por mais de três meses serão elegíveis a partir de segunda-feira e serão inscritos na rede de Registro de todo o país, o que o governo diz que simplifica os procedimentos administrativos, bem como candidatar-se a um cartão com foto e chip instalado, que serve como identificação oficial.

Cerca de 2 milhões de habitantes serão cobertos pelo Sistema de Registro de Residente Rede Básica, que atribui um código de registro residente de 11 dígitos para cada pessoa elegível. Os governos municipais fornecerá as notificações de códigos a partir segunda-feira.

O sistema amplamente referido como "juki net" em japonês, permite aos residentes para obter uma cópia do registro de residente fora do seu município de residência, para apresentar deve levar as notificações por e-mail ou Internet e beneficiar de outros documentos administrativos simplificados , de acordo com o governo.

Os candidatos devem apresentar um resumo para o escritório municipal de sua residência, a fim obter a emissão do Cartão de Registro Básico.
Fonte: IPC Digital


Terá início, a aplicação da Juki Net também aos residentes estrangeiros

外国人住民も住基ネットの運用が開始されます

De acordo com a revisão da Lei do Registro Básico de Residente, a partir de 8 de julho de 2013, o residente estrangeiro também estará sujeito ao Sistema de Rede do Registro Básico de Residentes (Juki Net). Como resultado, o residente  estrangeiro também poderá ter a  menção do  novo código (juminhyo  code)   no  atestado  de  residência  (juminhyo)  e  poderá  receber  os  serviços administrativos que utilizam a Juki Net.

 Sistema de Rede do Registro Básico de Residentes (Juki Net)

● O que é Código do Atestado de Residência(Juminhyo Code)?:         

▪ É um número aleatório de 11 dígitos, essencial para a identificação pessoal e de utilizaçã comum em todo país pelo Sistema de Rede do Registro Básico de Residente.

▪ Pode  ser necessário no momento de requerimento ou notificação à Província, Governo, etc. (A utilização do Código do Atestado de Residência por órgãos não-governamentais como empresas privadas e outros está proibida)

▪ Às pessoas que se enquadram (residentes estrangeiros com registro de residente em Ogaki na data de 8 de julho de 2013), será notificado o Código do Atestado de Residência via correspondência registrada em meados de julho.

● Serviços administrativos que utilizam o sistema de Rede do Registro Básico de Residentes

(Juki Net)

▪ Emissão do Cartão do Registro Básico de Residente (Juki Card)
O  Cartão  do  Registro  Básico  de  Residente  com  foto,  pode  ser  utilizado  como  um documento de identidade público. Além disso, fazendo as configurações necessárias, é possível usufruir de serviços exclusivos oferecidos pelo município de Ogaki (é necessário fazer requerimento à parte para a configuração).

▪ Emissão do Atestado de Residência (juminhyo) em todos os municípios do Japão
É possível solicitar a cópia do Atestado de Residência da própria pessoa ou de outro membro  do   mesmo  núcleo  familiar  nos  municípios  em  todo  o  país  (É  necessário apresentar documento de identificação pessoal com foto tais como carteira de motorista, cartão de permanência (zairyu card), etc.)

▪ Exceção na Notificação de Entrada
Quando mudar para outro município, é possível fazer a Notificação de Entrada (Tennyu Todoke),  utilizando  o  Cartão  do  Registro  Básico  de  Residente  em  substituição  ao 「Comprovante de Saída (Tenshutsu Shoumeisho)」. (É necessário fazer a Notificação de Saída no município que residia antes da mudança).

▪ Requerimento eletrônico utilizando o serviço Koteki Kojin Ninsho
Para   efetuar   o   requerimento   de   procedimentos   administrativos   pela   internet   (ex. Declaração Eletrônica do Imposto Nacional), é necessário configurar o Certificado Digital (Denshi Shoumeisho) no Cartão do Registro Básico de Residente (Juki Card). (é necessário fazer requerimento à parte para a configuração).

INFORMAÇÕES
Prefeitura Municipal de Ogaki
Setor Madoguchi Service  Jumin Toroku Group
Telefone: 0584 (81) 4111 (Ramais 444 à 447)

I
nformativo em português
Edição/Prefeitura Municipal de Ogaki
Redação/Div. de Promoção de Melhorias da Vida da Comunidade
(Machi Zukuri Suishin-ka)
〒503-8601 Ogaki-shi Marunouchi 2-29

ポルトガル語による情報紙 発行/大垣市役所 編集/かがやきライフ推進部/まちづくり推進課
〒503-8601 岐阜県大垣市丸の内 2-29 – Tel (0584) 81-4111
http://www.city.ogaki.lg.jp/category/2-6-7-3-0.html

Edição: Junho de 2013
発行年月/2013.06

Desde abril de 2009 quando o governo japonês começou a conceder ajuda aos brasileiros e peruanos que estavam sofrendo com a falta de emprego no Japão, no período da grande crise mundial, muitos esfregaram as mãos de felicidade por ter conseguido auxilio para comprar a passagem para si e sua família e retornar ao Brasil com este benefício do governo japonês. Mas esta alegria durou pouco, pois assim que chegaram ao Brasil, todos se viram com uma nova e dura realidade, vida nova, pouco dinheiro no bolso (ou quase nenhum) e um mercado de trabalho duvidoso, sem mão de obra suficiente para absorver todos que retornaram com poucas esperanças.

kikokushienjigyoo

A ajuda foi desenvolvida com o propósito de dar oportunidade de o estrangeiro que estava em dificuldades retornar à sua pátria sem arcar com os próprios custos e condição de retornar ao Japão apenas 3 anos após por os pés Brasil, caso a economia melhorasse o governo divulgaria que poderiam retornar ao Japão, caso fosse a economia mais prejudicada, prorrogariam este prazo indeterminadamente, e é o que tem sido feito até então, prorrogar, prorrogar, prorrogar…

Em abril de 2012 comentou-se da possibilidade de o voltar a ser liberado devido completar os três anos da concessão da ajuda e disso não passou, de comentários apenas  e até o momento não foi liberado nada, recentemente o consulado japonês de Belém no Pará comentou que liberaria o visto para quem pegou ajuda com uma consulta prévia ao Japão e com esta informação obtida pessoalmente no próprio guichê do consulado, um beneficiado com a ajuda muniu-se de  todos os documentos necessários e foi ao consulado solicitar o visto, porem para a surpresa do mesmo, depois do tempo previsto o seu visto foi negado, não sabe ele porque, pois já havia mandado a esposa e filha ao Japão e estava apenas esperando o seu visto sair para começar a sonhar com o reencontro com a família, com o visto negado por seis meses, não tem muita coisa à fazer a não ser mudar completamente os seus planos, ficar no Brasil e tentar a vida aqui separado da família ou pedir para a família voltar sem perspectiva alguma de uma vida melhor.

Esta situação está se prolongando além da conta, o governo japonês poderia liberar a menos as pessoas que esta completando os três anos prometido para ir recolocando o pessoal aos poucos e aliar ânimos de alguns, afinal, será que o governo japonês ira conseguir recolocar todos de uma vez se resolver liberar a re entrada de todo mundo junto?

Cori Passos

by Shigoto.com Agencia de Turismo

Turismo ou visita a amigos

1. Passaporte (original)

2. Formulário de Pedido de Visto (original)

• assinado conforme o passaporte

• menores de 18 anos, assinatura do responsável

• RG do responsável acima (cópia simples)

3. Uma foto 3X4cm nítida e recente

4. Carteira de Identidade RG ou RNE(cópia simples)

5. Passagem de ida e volta ou print de reserva (original e cópia simples)

6. Cronograma de viagem (original)

7. Comprovante de renda (original e cópia simples)

a) Se o solicitante arca com as despesas da viagem

• Imposto de Renda Pessoa Física (todas as páginas, inclusive o recibo de entrega) e extratos bancários (3 últimos meses)

• Outros comprovantes de renda Dependente de pais, filhos ou cônjuge

• Comprovante de renda do financiador da viagem

• Documento que comprove a relação familiar (cópia simples)

b) Se o amigo que reside no Japão arca com as despesas da viagem Documentos abaixo do amigo (validade de 3 meses):

• Carta de Garantia (original)

• Atestado de residência (Juminhyo) se japonês, atestado de registro de estrangeiro (Gaikokujin Torokugenpyo Kisaijiko Shomeisho), se estrangeiro (original)

• Cópia do passaporte (páginas com dados pessoais, assinatura, vistos, selos de entrada e saída, etc), se estrangeiro

• Comprovante de renda, um dos documentos abaixo: (original e cópia simples)

• Gensentyoshuhyo

• Shotokushomeisho

• Kakuteishinkokusho

• Holerites (3 últimos meses)

• Carta Explicativa do Convite (original)

Observações:

1. Validade do visto: a partir da emissão de visto, o solicitante tem 3 meses para entrar no Japão.

2. Validade do passaporte: via de regra 3 meses.

3. Países isentos de visto, vide site: www.mofa.go.jp

4. No caso de visita a Okinawa, se apresentar documento que comprove que irá para Okinawa como passagem aérea ou reserva de hotel, será isento de pagamento da taxa consular de emissão de visto.

5. Todos os documentos apresentados estão sujeitos à análise e se necessário, outros podem ser solicitados.

Maiores informações: vistojapones@hotmail.com

Shigoto.com Agência de Turismo
Largo Sete de Setembro, 52 sl 1102 e 1103
Liberdade – São Paulo – SP CEP – 01501-050
Tel 11 3101-8193 – site: www.shigoto.com.br
E-mail shigoto@shigoto.com.br / MSN onihon@hotmail.com

Assinar vistojapones

Desenvolvido por br.groups.yahoo.com

Categorias

twitter.com/vistojapones

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031